icons.title signature.placeholder Igor Ramos
19/06/2014
15:26

São duas as preocupações do técnico Didier Deschamps para o duelo desta sexta-feira contra a Suíça, no estádio da Arena Fonte Nova, em Salvador. O adversário, apontado pelos próprios Bleus, como um dos fortes candidatos a uma das duas vagas no grupo e o desgaste físico dos jogadores, principalmente Cabaye.

O jogador chegou a ser poupado de alguns treinamentos durante a semana em Ribeirão Preto e só será confirmado após o trabalho desta tarde em Salvador, quando o time treina no local do jogo.

Seis jogadores foram poupados do treino mais forte, na terça-feira no estádio Santa Cruz. Os titulares Cabaye, Benzema, Varane e Matuidi, e os reservas Sissoko e Koscielny. Mas nenhum deles desperta maiores cuidados como Yohan Cabaye. O meia teve uma leve contratura na coxa e preocupa o técnico Didier Deschamps. A opção imediata é Mavuba. O jogador do Lille garante estar pronto e ressalta que a força da França está nos 23 jogadores e não apenas nos 11 considerados titulares de Didier.

- Todos devem estar sempre prontos. Nosso grupo é muito forte e todos devem estar preparados quando chamados - disse o jogador.

Para ele, o confronto desta sexta-feira será muito mais difícil que o da estreia. E valoriza a qualidade do adversário.

- O jogo (contra Suíça) será complicado. Eles têm um bom time faz tempo e temos que fazer uma grande partida para vencer - afirma.

A euforia após a grande vitória diante de Honduras é inegável e também considerada uma armadilha, pelos próprios jogadores e pelo técnico Didier Deschamps.

- O clima é de confiança, de uma certa euforia, mas somos realistas também. O importante era começar bem. O Equador, mesmo perdendo, fez um grande jogo com a Suíça e temos que saber que a disputa pela vaga está aberta e será preciso fazer um grande jogo para vencer - disse Mavuba.

Deschamps espera uma Suíça bem mais forte do que foi Honduras, a começar pelas características de cada time.

- Essa euforia é normal, mas sabemos lidar com isso. Sempre tem coisas para melhorar, mas mesmo sendo bom o nosso primeiro jogo. O adversário (Suíça ) tem outras características, uma boa linha ofensiva e um time que joga bem pelas laterais. Do time deles, a maioria dos jogadores joga em grades clubes, em alto nível. Jogam ofensivamente, tem qualidades, atuam de forma compacta. Será difícil - afirma.

A França desembarcou nessa tarde em Salvador e logo mais, às 17h treina na Arena da Fonte Nova. Nessa quinta-feira, após o treino, está marcada uma entrevista coletiva do técnico francês.