icons.title signature.placeholder Bruno Braz
icons.title signature.placeholder Bruno Braz
12/07/2013
16:39

A delegação do Flamengo desembarcou na tarde desta sexta-feira no aeroporto Juscelino Kubitschek,em Brasília, recepcionada por cerca de 50 torcedores. O Rubro-Negro chegou na Capital Federal um dia após a programação inicial. O atraso se deu por conta das manifestações que aconteceram em algumas partes do Brasil.

Goleiro Felipe foi um dos mais assediados no desembarque (Foto: Bruno Braz)


A equipe estava em Maceió, onde havia enfrentado o ASA de Arapiraca pela Copa do Brasil, e viajaria, incialmente nesta quinta-feira. No entanto, quando estavam a caminho do aeroporto, os protestos impediram que o elenco conseguisse chegar. A solução foi retornar ao hotel e viajar no dia seguinte.

O lateral-direito Leonardo Moura e o goleiro Felipe foram os mais assediados no desembarque. A todo o momento os flamenguistas diziam aos jogadores para que fossem "para cima do Vasco", rival deste domingo no Estádio Mané Garrincha.

- A gente se sente em casa em Brasília. Esperamos poder retribuir esse carinho para mostrar que merecemos - disse Léo Moura.

Por contra do contratempo, o Flamengo desmarcou o treinamento que faria na manhã desta sexta no CT do Brasiliense. Neste sábado, a equipe estará no local às 10h para a última atividade antes de enfrentar o Vasco no clássico deste domingo, às 18h30, no Estádio Mané Garrincha, pelo Campeonato Brasileiro.

Léo Moura tirou uma série de fotos e distribuiu muitos autógrafos no desembarque (Foto: Bruno Braz)


A delegação do Flamengo desembarcou na tarde desta sexta-feira no aeroporto Juscelino Kubitschek,em Brasília, recepcionada por cerca de 50 torcedores. O Rubro-Negro chegou na Capital Federal um dia após a programação inicial. O atraso se deu por conta das manifestações que aconteceram em algumas partes do Brasil.

Goleiro Felipe foi um dos mais assediados no desembarque (Foto: Bruno Braz)


A equipe estava em Maceió, onde havia enfrentado o ASA de Arapiraca pela Copa do Brasil, e viajaria, incialmente nesta quinta-feira. No entanto, quando estavam a caminho do aeroporto, os protestos impediram que o elenco conseguisse chegar. A solução foi retornar ao hotel e viajar no dia seguinte.

O lateral-direito Leonardo Moura e o goleiro Felipe foram os mais assediados no desembarque. A todo o momento os flamenguistas diziam aos jogadores para que fossem "para cima do Vasco", rival deste domingo no Estádio Mané Garrincha.

- A gente se sente em casa em Brasília. Esperamos poder retribuir esse carinho para mostrar que merecemos - disse Léo Moura.

Por contra do contratempo, o Flamengo desmarcou o treinamento que faria na manhã desta sexta no CT do Brasiliense. Neste sábado, a equipe estará no local às 10h para a última atividade antes de enfrentar o Vasco no clássico deste domingo, às 18h30, no Estádio Mané Garrincha, pelo Campeonato Brasileiro.

Léo Moura tirou uma série de fotos e distribuiu muitos autógrafos no desembarque (Foto: Bruno Braz)