icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo
05/11/2014
07:01

Não é a primeira nem será a última vez que a possibilidade de repatriar o argentino Carlitos Tevez ronda os noticiários do Corinthians. Diante de uma grave crise financeira vivida pelo clube, o candidato da situação à presidência, Roberto de Andrade, cogitou a volta do hoje atacante da Juventus (ITA) ao Parque São Jorge, em entrevista concedida à Band Sports.

Em contato com o LANCE!Net, conselheiros de oposição, no entanto, são cautelosos e pessimistas diante do eventual retorno do argentino, campeão brasileiro pelo Timão em 2005. A previsão de déficit de R$ 44,6 milhões entre julho de 2014 e junho de 2015 e o estádio para pagar (a primeira parcela de R$ 100 milhões deve ser quitada no meio do ano que vem) são os principais entraves.

– Candidatos costumam fazer promessas, mas cumprir é outra história. A situação financeira do clube é muito complicada. Independentemente de quem assuma, terá um ano muito difícil pela frente. Acho muito improvável o retorno do Tevez, mesmo com Pato entrando na jogada, justamente pela situação financeira – disse Waldemar Pires, conselheiro vitalício e ex-presidente do clube.

A ideia de Roberto de Andrade para tirar o principal atacante da equipe que atualmente lidera o campeonato italiano é realizar uma troca envolvendo Alexandre Pato. O brasileiro, que pertence ao Timão, está emprestado ao São Paulo (ver mais abaixo).

A situação de mercado de Tevez não é das mais simples, no entanto. Destaque da Juventus, o argentino ganha quase R$ 1,5 milhão por mês, valor além do padrão nacional.

– Sobre a volta de Tevez, não faria isso hoje. Ele traz público, mas a renda vai para o fundo do pagamento do estádio. Meu trabalho está focado em realidade. Respeito e não contradigo o Roberto. Mas não sou da posição de trazer grandes nomes. O clube precisa é acertar suas receitas – afirmou Ilmar Schiavenato, pré-candidato alternativo à presidência.

PATO NO SÃO PAULO

Emprestado ao São Paulo até dezembro de 2015, Pato só sai do Tricolor se algum clube pagar 15 milhões de euros (R$ 47,22 milhões) ao Corinthians. O São Paulo tem direito de cobrir uma eventual oferta. A partir de 1º de janeiro, o atacante pode ser adquirido por qualquer clube um valor mínimo de 10 milhões de euros (R$ 31,5 milhões).

BATE-BOLA COM ILMAR SCHIAVENATO, PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO CORINTHIANS
‘Temos de vender camarotes na Arena. Estamos perdendo tempo’

O que fazer para a Arena Corinthians ser mais rentável ao clube?
Precisamos começar a ver mais rendas, mexer nos valores que estamos obtendo com o estádio.Tudo é novidade. Foi um início. Para nós também foi novidade. Tudo é um estágio inicial e temos de aprender com erros e acertos. Temos de rever valores e acomodação. Analisarmos o que está sendo feito, ver o que é melhor direcionar, ter mais público. Temos de avaliar e quantificar isso. Eu, no poder, vou rever isso. Precisa acabar logo essa obra (do estádio). Aí começar a viabilizar o tal do shopping, serviço de alimentação. Tudo isso precisa mudar. Aquilo foi feito para ter alternativa de consumo.

Setor Oeste pouco ‘povoado’ nos jogos incomoda o senhor?
Se o Setor Oeste está tendo pouca utilidade, temos de rever isso logo. Temos de vender camarotes e cativas logo, porque estamos perdendo tempo. As coisas tem de ser mais dinâmicas. É ter rapidez para ter mais resultados. É assim que penso.

BATE-BOLA COM WALDEMAR PIRES, CONSELHEIRO VITALÍCIO E EX-PRESIDENTE DO TIMÃO
‘A passagem do técnico Mano Menezes pelo Corinthians já foi’

Roberto de Andrade diz cogitar a manutenção de Mano Menezes em 2015. Você acha isso possível?
A passagem dele pelo Corinthians já foi. Mas, assim como o Roberto de Andrade vem falando, o novo treinador estará definido em janeiro mesmo, antes das eleições.

Roberto também sinalizou a nomeação de Andrés como diretor de futebol. Acha viável esse cenário?
Não acredito (no Andrés como diretor de futebol de Roberto de Andrade). O Andrés hoje é deputado federal. E ele vai ter que ficar em Brasília. Se não fosse isso, até acredito que ele seria um bom diretor, não tenho dúvida.

A principal chapa de oposição já tem candidato definido?
Nesta quarta deve acontecer uma reunião no Conselho para definirmos a chapa de oposição. A tendência é Paulo Garcia e Roque Citadini se unirem para termos uma oposição mais forte. Está na hora de termos uma oposição mais forte. O que falta é definir qual dos dois será de fato o candidato à presidência do clube.