icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
15/07/2013
10:06

Quem viu a temporada passada de Everton como lateral-esquerdo do Cruzeiro jamais imaginou que outro nome pudesse chegar ao clube e ganhar esta posição.

Destaque do Goiás na campanha de acesso à Série A, Egídio desembarcou em Belo Horizonte sem o respaldo dos torcedores, mas com a confiança de Marcelo Oliveira. Os números, porém, lhe davam crédito enorme. Em 61 partidas, ele deu 28 assistências pelo Esmeraldino.

No Cruzeiro, ele segue uma trajetória semelhante. Em 17 jogos, sendo 13 como titular, ele deu cinco passes para gol e fez outros dois. O posto de ‘garçom’, entretanto, é de Dagoberto, com sete assistências.

O bom início de trabalho faz com que o atleta queira repetir o sucesso do Goiás pela Raposa.

– Estou sempre à procura de repetir aquela temporada que fiz com a camiseta do Goiás. A cada jogo tenho a intenção de me firmar como titular do Cruzeiro. Espero ajudar a equipe a conquistar as vitórias nesta temporada – disse, ao LANCE!Net.

Embora esteja se destacando ofensivamente, com passes e gols, Egídio apresenta outra faceta pelo clube de Belo Horizonte. Os desarmes se tornaram aspecto positivo do camisa 6. Ele roubou a bola do adversário em 79 oportunidades e lidera o quesito no elenco celeste.

– Acho que a dedicação é fundamental para isso. Nos treinamentos, estou sempre me empenhando ao máximo para poder desfrutar do que faço nestes trabalhos. Acho que, quando você faz isso, tudo fica bem dentro de campo – avaliou.

ELOGIOS DO PROFESSOR
As atuações de Egídio têm agradado também ao técnico Marcelo Oliveira. Não é à toa que ele tece elogios à fase do lateral-esquerdo.

– Egídio tem atuado de forma bem regular. É um jogador extremamente ofensivo. É impressionante o número de vezes que ele passa para atacar, fazendo ultrapassagens. Espero que ele regule.


BATE-BOLA: Egídio (Lateral-esquerdo do Cruzeiro, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net)
L!Net: Quando chegou ao Cruzeiro, Everton era improvisado. Como é esta disputa pela lateral esquerda?
É uma disputa bastante sadia. O Everton começou jogando, fez boas partidas. Eu entrei no segundo tempo da final do Campeonato Mineiro e, desde então, não saí mais. Quero continuar jogando aqui por muito tempo para ajudar o Cruzeiro a conquistar títulos.

L!Net: Você já atuou ao lado de Dagoberto, Ricardo Goulart e Luan. O que você pode dizer sobre cada jogador que esteve em seu flanco?
O Dagoberto, o Ricardo (Goulart) e o Luan são excelentes jogadores. O Dagoberto está lesionado, mas é muito bom jogador. O Luan também ajuda bastante. Eu e o Ricardo (Goulart) tivemos boas exibições no ano passado. Eles estão sendo importantes e têm me ajudado.

L!Net: A perna esquerda já esteve tão calibrada quanto neste ano, quando marcou dois gols e distribuiu cinco assistências pelo Cruzeiro?
Eu venho treinando forte para que as coisas fluam bem durante os jogos da atual temporada. Espero que esta perna esquerda continue calibrada, porque meu objetivo é contribuir ao máximo com o Cruzeiro em 2013.

Quem viu a temporada passada de Everton como lateral-esquerdo do Cruzeiro jamais imaginou que outro nome pudesse chegar ao clube e ganhar esta posição.

Destaque do Goiás na campanha de acesso à Série A, Egídio desembarcou em Belo Horizonte sem o respaldo dos torcedores, mas com a confiança de Marcelo Oliveira. Os números, porém, lhe davam crédito enorme. Em 61 partidas, ele deu 28 assistências pelo Esmeraldino.

No Cruzeiro, ele segue uma trajetória semelhante. Em 17 jogos, sendo 13 como titular, ele deu cinco passes para gol e fez outros dois. O posto de ‘garçom’, entretanto, é de Dagoberto, com sete assistências.

O bom início de trabalho faz com que o atleta queira repetir o sucesso do Goiás pela Raposa.

– Estou sempre à procura de repetir aquela temporada que fiz com a camiseta do Goiás. A cada jogo tenho a intenção de me firmar como titular do Cruzeiro. Espero ajudar a equipe a conquistar as vitórias nesta temporada – disse, ao LANCE!Net.

Embora esteja se destacando ofensivamente, com passes e gols, Egídio apresenta outra faceta pelo clube de Belo Horizonte. Os desarmes se tornaram aspecto positivo do camisa 6. Ele roubou a bola do adversário em 79 oportunidades e lidera o quesito no elenco celeste.

– Acho que a dedicação é fundamental para isso. Nos treinamentos, estou sempre me empenhando ao máximo para poder desfrutar do que faço nestes trabalhos. Acho que, quando você faz isso, tudo fica bem dentro de campo – avaliou.

ELOGIOS DO PROFESSOR
As atuações de Egídio têm agradado também ao técnico Marcelo Oliveira. Não é à toa que ele tece elogios à fase do lateral-esquerdo.

– Egídio tem atuado de forma bem regular. É um jogador extremamente ofensivo. É impressionante o número de vezes que ele passa para atacar, fazendo ultrapassagens. Espero que ele regule.


BATE-BOLA: Egídio (Lateral-esquerdo do Cruzeiro, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net)
L!Net: Quando chegou ao Cruzeiro, Everton era improvisado. Como é esta disputa pela lateral esquerda?
É uma disputa bastante sadia. O Everton começou jogando, fez boas partidas. Eu entrei no segundo tempo da final do Campeonato Mineiro e, desde então, não saí mais. Quero continuar jogando aqui por muito tempo para ajudar o Cruzeiro a conquistar títulos.

L!Net: Você já atuou ao lado de Dagoberto, Ricardo Goulart e Luan. O que você pode dizer sobre cada jogador que esteve em seu flanco?
O Dagoberto, o Ricardo (Goulart) e o Luan são excelentes jogadores. O Dagoberto está lesionado, mas é muito bom jogador. O Luan também ajuda bastante. Eu e o Ricardo (Goulart) tivemos boas exibições no ano passado. Eles estão sendo importantes e têm me ajudado.

L!Net: A perna esquerda já esteve tão calibrada quanto neste ano, quando marcou dois gols e distribuiu cinco assistências pelo Cruzeiro?
Eu venho treinando forte para que as coisas fluam bem durante os jogos da atual temporada. Espero que esta perna esquerda continue calibrada, porque meu objetivo é contribuir ao máximo com o Cruzeiro em 2013.