icons.title signature.placeholder Caio Carrieri, Fellipe Lucena e Thiago Ferri
25/04/2014
06:26

O Palmeiras está preparando uma festa digna de sua grandeza para comemorar o centésimo aniversário. Uma não, várias. O Comitê do Centenário, nomeado e presidido por Paulo Nobre, elaborou um cronograma de eventos para os próximos nove meses: o pontapé inicial será em maio, e o fim das festividades está previsto somente para janeiro de 2015.

O LANCE!Net teve acesso aos detalhes da programação, que inclui a inauguração dos bustos dos ex-goleiros Marcos e Oberdan Cattani na sede social, em 15 de maio. A saúde de Oberdan, que tem 94 anos e acaba de passar por uma delicada cirurgia cardíaca, pode alterar a data. Há o temor de que uma grande emoção prejudique a recuperação do ídolo, única pessoa viva que jogou tanto no Palestra Itália quanto no Palmeiras.

Outro grande evento acontecerá entre agosto e setembro (vejas as datas possíveis abaixo). Será uma reedição do antigo Torneio Início, que era disputado em um único dia e tinha o número de escanteios como desempate. A ideia é chamar o maior número possível de ex-atletas, não só do Palmeiras como também de Paulistano, Germânia e talvez Jabaquara, equipes que farão parte da disputa. Os uniformes, a bola e até o estádio (a Rua Javari, na Mooca) serão "retrô".

Haverá ainda uma exposição itinerante, com troféus e objetos históricos, que passará pela estação Palmeiras-Barra Funda do Metrô, pelo Memorial da América Latina e chegará até a sede social do Verdão.

Está sendo criada uma "cápsula do tempo", que receberá informações sobre 2014 e será reaberta daqui a 50 ou 100 anos. O local em que será colocada e a data de lançamento ainda não estão sacramentados.

Outra data a ser escolhida é a da "blitz verde", em que os torcedores tentarão pintar o país com a cor do clube saindo às ruas uniformizados. Também serão confeccionadas novas camisas comemorativas para o time, todas com a marca d'água do novo brasão do centenário, lançada nesta sexta no site do clube.

O Verdão não marcou eventos no Allianz Parque porque não sabe quando terá o estádio à disposição - a WTorre garante que deixará tudo pronto no fim de junho. A ideia, porém, é que o estádio faça parte das comemorações, de preferência com a sua reabertura para jogos.

Em 26 de agosto, data do aniversário, haverá um banquete para mais de 2 mil pessoas no Citybank Hall, com show musical, exibição de um filme e homenagens.

Eventos pré-agendados:

Bustos - 15 de maio é a data prevista para a inauguração dos bustos dos ex-goleiros Marcos e Oberdan Cattani - o primeiro está pronto e o segundo, em fase final de confecção. A tendência é de que fiquem ao lado das imagens de Ademir da Guia, Waldemar Fiúme e Junqueira, mas há possibilidade de ser em outra alameda da sede social.

Torneio retrô - Será a reedição do antigo Torneio Início e terá veteranos de Palmeiras, Paulistano, Germânia e talvez Jabaquara, na Rua Javari, em São Paulo. Uma data será escolhida, e as opções são 30 de agosto, 6 de setembro e 13 de setembro.

Exposição - Será itinerante e terá início em junho, na estação Palmeiras-Barra Funda do Metrô. Em agosto, migrará para o Memorial da América Latina. A última parada é a sede social, de setembro até dezembro. Até lá, a diretoria espera que as obras no Allianz Parque estejam totalmente concluídas para que a localização exata da exposição seja definida. Haverá uma calçada da fama para os 100 maiores ídolos.

Banquete - O antigo Credicard Hall, hoje chamado de Citybank Hall, receberá uma festa para mais de 2 mil pessoas no dia do aniversário do clube (26 de agosto). O evento terá show musical, a exibição de um filme contando a história do Palmeiras desde os tempos de Palestra Itália e homenagens a ídolos da história.

O brasão - A figura, cujo lançamento é hoje, será utilizada nas ações referentes ao centenário e estampada nas camisas de jogo em forma de marca d'água ao lado do escudo. O número 1 (estilizado e originado da letra I presente no escudo do Palestra Itália, em estilo romano) se junta aos símbolos do Palestra Itália e do Palmeiras sobrepostos e forma o número 100. A frase "Vincit qui se vincit" significa "vence quem se vence". É uma expressão em latim que representa garra e perseverança. Abaixo do 100, aparece uma flâmula em movimento com os anos 1914 e 2014 em seu interior e, entre o 100 e a flâmula, em algarismos romanos, o dia e o mês da fundação.

O Comitê - O clube criou o "Comitê do Centenário", cujo presidente é o próprio Paulo Nobre. Jota Christianni, Luciano Pasqualine, Sérgio Pellegrini, Tarso Gouveia, Marcio D'Andrea, Felipe Giocondo, Eduardo Silva, Rafael Zanette, Edd Jackson e a assessoria de imprensa do clube se juntam a Marcelo Giannubilo, diretor de marketing, e aos vices Mauricio Precivalle , Genaro Marino, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges na elaboração das festividades.

Brunoro comenta sua gestão no Palmeiras e rumor da saída de Kardec

Veja um bate-bola exclusivo com o diretor-executivo José Carlos Brunoro:

LANCE!Net: Quando terminam as comemorações do centenário?
Brunoro: Vão transcorrer até os primeiros dias de janeiro do ano que vem. Serão muitas coisas. Vamos ter etapas do Periquitos em Revista (patinação artística), que é super tradicional no Palmeiras, uma corrida de 10km do centenário, uma corrida ciclística... Vamos decorar um hotel temático, teremos a miss centenário, homenagens a torcedores ilustres, mapa mundi para sabermos de onde vêm as mensagens de parabéns no dia do aniversário. Coisas bem legais.

Quantas camisas ainda serão lançadas neste ano?
Vão ter camisas comemorativas, sim, mas não sei quantas, aí depende muito da Adidas. Tem uma série de camisas com a Adidas. A camisa que jogou domingo é a camisa base, e poderão ter outras mais à frente.

Nada será no estádio?
O estádio, em um determinado momento, será usado. Mas como a data da inauguração não é firme, não dá para marcar nada ainda. A gente está deixando isso por último, porque depende da construtora.

O Ronaldinho era o reforço de peso esperado em janeiro?
A gente sondou o Ronaldinho, mas não deu certo. Não era nome de peso para o centenário. O jogador estava no mercado e o irmão dele conversa com todo mundo. Conversamos.

A ideia é buscar alguém do mesmo nível no segundo semestre?
Não trabalhamos com essa obrigação. As pessoas falam da época da Parmalat, mas quem eram Edmundo, Edilson e Rivaldo? Eram jovens que se tornaram famosos no Palmeiras. As pessoas acham que eles já vieram craques, mas não foi assim. Eles se tornaram craques no Palmeiras. Ao lado deles, nós trouxemos jogadores mais experientes: Zinho, Mazinho, já tinha o César Sampaio, já tinha o Evair. Nós incorporamos alguns jovens promissores. Se você pensar, temos algumas coisas nesse sentido hoje.

Você se espelha em algum modelo de gestão europeu?
A minha inspiração pessoal é o Manchester United. É a visão mais profissional que conheço. Eles têm todos os objetivos e os parâmetros de trabalhar equilíbrio entre dentro e fora de campo. Um time de futebol só ganha nesse sentido.

* Atualizado às 14h34