icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
23/07/2014
16:02

Na manhã desta quarta-feira, em encontro realizado na academia Nova União, no Rio de Janeiro, Dedé Pederneiras não poupou palavras sobre a questão do UFC estar com o desejo de criar um cinturão interino nos penas, caso José Aldo não consiga atuar até outubro. O treinador e empresário do lutador acha que o campeão dos penas não está recebendo um tratamento justo.

De acordo com Pederneiras, existem outras categorias no Ultimate que poderiam ter as disputas de cinturões interinos na frente. Para confirmar sua ideia, mencionou o tempo em que Anthony Pettis e Cain Velásquez estão sem atuar.

- O UFC pode fazer o que quiser, né? Eu não acho certo. Vou pedir um interino para os leves e pesados então, já que o Pettis e o Velásquez não lutam há mais tempo antes do Aldo, que atuou agora em fevereiro. Não vejo porque ter nos penas agora. É injusto. O motivo seria o tempo, mas tem gente que não luta há mais tempo e não cogitam isso. É um pensamento deles, não sei se é pressão. Mas não vamos acelerar nada por isso. O Barão esperou dois anos para receber o cinturão linear, lutou duas vezes pelo interino e nunca tinha visto nada parecido antes - afirmou o treinador.

José Aldo iria enfrentar Chad Mendes, no dia 2 de agosto, na edição 176, mas uma lesão no ombro e nas costas do brasileiro o tirou do confronto. Apesar do Ultimate realizar um evento no Rio de Janeiro, dia 25 de outubro, Dedé não confirma quando o campeão estará apto para se apresentar.

- Não sei se vai dar tempo para lutar no Brasil. Vamos ao médico essa semana para ele ver como ele pode voltar a treinar, mas acredito que um treino para valer ainda vá demorar mais um pouco. Está cedo para afirmar quando ele vai voltar - disse.