icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2014
08:04

Em casa, mil maravilhas. Fora, nem tanto. A campanha do Internacional no Campeonato Brasileiro é desequilibrado no que diz respeito às vitórias. Todas aconteceram, até o momento, dentro do Estádio Beira-Rio - a única derrota como mandante, para o Cruzeiro, foi contra o Caxias. "Passou da hora" de conquistar três pontos como visitante, para o lateral Wellington Silva.

O duelo que se avizinha toma ares de cenário perfeito. Primeiro, adversário. O Bahia cogita a saída de Marquinhos Santos e está na beira da zona de rebaixamento, com nove pontos, na 16ª colocação. Além disso, o Tricolor jogará com o Corinthians, na quarta, enquanto o Inter terá a semana inteira para descansar. E o jogo será com portões fechados na Fonte Nova.

- Já passou da hora de vencer fora de casa. Essa questão de portão fechado, falando por mim, todo jogo é difícil. Chapecoense ganhou do São Paulo. Mas chegou a hora de vencer. Tem que mandar no jogo e vencer o Bahia. Tem que conseguir as duas vitórias seguidas. Ir para a terceira e quarta. Quem quer ser campeão tem que ganhar dentro e fora de casa - discursou o lateral-direito Wellington Silva.

A ausência de torcedores na Fonte Nova acontece por conta da superlotação no duelo do Bahia com o Santos, em Feira de Santana. O contexto trará um pingo de facilidade, admite o camisa 15 colorado, apesar de minimizar o fato. Em quinto, com 19 pontos, o Inter pode ultrapassar Corinthians, Atlético-PR e Fluminense se vencer, dependendo dos resultados dos oponentes. O Bahia

- Joguei com o Bahia lá várias vezes, time que quer vencer não tem que pensar em portão aberto ou fechado. Vai ser um pouquinho melhor, mas bem pouco na porcentagem. Vai ser 11 contra 11. Tem que pensar em vitória. Queremos subir e encostar no Cruzeiro. Precisamos dessa vitória o quanto antes para chegar lá em cima e chegar nos quatro - completou o colorado.

O Inter não terá o chileno Aránguiz para a partida, lesionado. Alex deve ser seu subtituto. O meia voltou a atuar no duelo com o Flamengo, quando jogou por 20 minutos e marcou um gol. A tendência é que reassuma a vaga no meio-campo. O time gaúcho treina na manhã desta quarta, no CT do Parque Gigante.