icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
11/06/2014
14:14

Dois colombianos tentaram entrar na Arena Corinthians com uma suposta credencial falsa da Fast Engenharia, empresa responsável pela montagem das arquibancadas provisórias do estádio.

Curiosamente, o documento, com validade até esta quarta-feir, mas sem nome e RG do funcionário, como outras usadas, tinha o número 171, número de artigo do Código Penal que indica estelionato ou falsidade ideológica, entre outros crimes – “Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”, cuja pena é reclusão de um a cinco anos e multa.


Credencial apreendida pela segurança de uma das entradas do Setor Leste (Crédito: Maurício Oliveira)

O coordenador da equipe de segurança que atua no Setor Leste do estádio, contratado pela Fifa, barrou o falso funcionário, apreendeu a credencial e chamou a polícia para abordar os dois colombianos suspeitos, que saíram apressadamente.

Eles foram alcançados a 50 metros, em frente a um trailer de cachorro-quente. A reportagem do LANCE!Net acompanhou a abordagem policial. Enquanto os colombianos eram levados para averiguações, o coordenador de segurança foi ameaçado com dedo em riste por um homem que trabalhava no trailer.

– Você tá atrasando o nosso lado, seu filho da p...! Fica marcando na frente da polícia, mas nós é daqui da favela... Vai ter pra você, fica esperto [sic] – disse.

Ao L!Net, o coordenador de segurança disse que mora em São Miguel Paulista, mas pediu para não ser identificado por temer retaliações no bairro e em Itaquera. A reportagem tentou contato com os dois colombianos, mas eles também não quiseram falar.