icons.title signature.placeholder Igor Siqueira e Valdomiro Neto
16/06/2014
13:38

Franceses cantam hino durante o jogo, que não foi executado no protocolo (FOTO: AFP)

O problema que impediu a execução dos hinos nacionais de França e Honduras no último domingo, no Beira-Rio, foi identificado pela Fifa. Segundo informou o Comitê Organizador local (COL), órgão nacional, a falha deveu-se ao rompimento de uma estrutura de cabo interno do áudio, que não foi detectada no momento porque não havia nenhuma avaria externa.

A gafe no protocolo gerou embaraço antes da partida, que terminou com goleada francesa por 3 a 0. Os jogadores chegaram a se perfilar para a tradicional cerimônia e assim ficaram por um tempo, até que foram alertados de que não seriam tocados os hinos. Durante a partida, a torcida da equipe europeia cantou algumas vezes a Marselhesa, uma prática constante em jogos da seleção. 

A Federação Hondurenha de Futebol, por meio de seu perfil no Twitter, reproduziu carta endereçada pela Fifa em que a entidade pedia desculpas à entidade pela falha. No comunicado, assinado pelo secretário-geral Jérôme Valcke, a organizadora do evento diz que "para a Fifa é primordial o cumprimento integral do protocolo, especialmente no que diz respeito à execução dos hinos nacionais".

Carta da Fifa para Federação Hondurenha de Futebol (FOTO: Reprodução do Twitter)

Jogadores franceses comentaram ao final da partida o ocorrido. O meia Pogba classificou de "bizarro", enquanto o goleiro Lloris disse que sentiu falta da Marselhesa, que é algo com o que os jogadores estão acostumados antes das partidas.