icons.title signature.placeholder Michel Castellar
22/03/2014
17:17

O diretor executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) para Jogos Olímpicos, Gilbert Felli, revelou sua surpresa com o pedido de mudança do local da Vila de Árbitros/Mídia da Zona Portuária, no Centro, para Curicica, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar de oficialmente ter demonstrado sua surpresa, o que ocorreu nos bastidores do pedido foi uma mistura de indignação e raiva.

Por isso, apesar de dizer que a solicitação será considerada, o desejo do COI é o de não fazer a alteração no projeto carioca. Até porque, instalar uma Vila na Zona Portuária foi uma queda-de-braço vencida pelo prefeito carioca e daí vem a indignação dos membros da entidade internacional, por causa da intenção do alcaide em retomar o plano inicial.

– Como uma organização responsável, precisamos entender quais as consequências que essa decisão (mudar de local) poderá nos trazer – considerou Felli.

Na quarta-feira, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, apresentou o projeto de mudança da Vila do Porto para Curicica. A instalação foi projetada para ter 3.034 quartos dos quais 2.800 seriam utilizados durante os Jogos.

Além de ficar sem uma Vila próxima a outras regiões dos Jogos, como Copacabana e Maracanã, outro motivo que embasa a oposição do COI é o transporte. Tirar a habitação da Zona Portuária e transferí-la para Curicica implicará em uma mudança radical no projeto de mobilidade dos Jogos, porque novos trajetos e hubs (locais de transferência de linhas) precisariam ser refeitos.

E a quase dois anos dos Jogos, fazer uma mudança brusca como a troca de local de uma das Vilas que implica reflexos no sistema de acomodação e mobilidade não é uma alteração desejada pelos membros do COI. Mas, apesar da discordância, Felli prometeu, após uma reunião técnica na próxima semana, dar o parecer final sobre a pretensão de Paes.

Outro problema é que a intenção do prefeito do Rio não se limita alterar o local só da Vila de Árbitros/Mídia. Ele também desejar mudar o destino de outras instalações importantes para o funcionamento dos Jogos: o Centro de Imprensa para não credenciados, o Centro de Tecnologia (TOC), o Centro de Monitoramento (MOC) e o Centro de Credenciamento e Distribuição de Uniformes para a Força de Trabalho (UAC).

Mas, a princípio, essas instalações poderiam permanecer no Centro do Rio ou também serem instaladas na Barra da Tijuca, o que implica em novos estudos.