icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2013
22:35

Com contrato com o Santos até o fim da temporada, o técnico Claudinei Oliveira falou em tom de despedida na entrevista coletiva após a vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, nesta quinta-feira, no Pacaembu. O treinador destacou o legado já deixado para o clube e ressaltou o aproveitamento dos garotos revelados na base.

- Primeiramente, deixo o Santos a quatro rodadas para terminar o Brasileirão com 48 pontos, livre de riscos, em situação confortável. Vários jogadores da base jogando como titulares, efetivamente, ao lado dos mais experientes. Temos hoje Alison (volante) e Gustavo (zagueiro) que são realidades. Agora, essa oportunidade para o Geuvânio (atacante que fez seu terceiro jogo no ano, segundo como titular) que estava esquecido até por mim. Ele correspondeu, está jogando bem e quem sabe não vira o ano como nova realidade - afirmou Claudinei.

- Acho que o legado de ter tentado fazer um trabalho sério, correto, de não ser midiático, trabalhando quietinho, respeitando todo mundo. O legado maior é que em todos os jogos que fizemos tinha jogador da Copa São Paulo de Futebol Júnior em campo. Os dirigentes vão avaliar quão importante será - acrescentou.

Claudinei sabe que a permanência no Peixe no ano que vem é pouco provável. Ele credita esse fato ao ano eleitoral no clube e, por isso, a diretoria precisa contratar um técnico de renome. O L!Net apurou que Ney Franco é o preferido pela cúpula alvinegra, mas ainda não há negociações.