icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
01:14

Ao contrário do lateral-esquerdo Léo, o técnico Claudinei Oliveira não quis falar sobre a arbitragem após o empate por 1 a 1 do Santos com o Crac, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil.

- Se eu falar eu posso tirar o foco. Vocês (jornalistas) têm o lance, eu não vi as imagens ainda. O Léo disse que sofreu pênalti, teve a falta no Neilton também, o Montillo está com o olho inchado, mas não vou falar de arbitragem, não - esquivou-se o treinador.

- Não quero tirar o foco, não trabalho com estatística de arbitragem, porque isso atrapalha. A responsabilidade é minha, os jogadores foram bem, eu que escalei e mudei o time - acrescentou.

Claudinei também analisou o comportamento de ambas as equipes na partida. O técnico lamentou as chances perdidas pelo Santos, que acertou duas bolas na trave do goleiro adversário.

- A gente teve a proposta de pressionar, criamos algumas chances e poderíamos ter feito mais. Mas não cabe tanta gente em um lado do campo só, já que o time deles estava com dez jogadores atrás, e fomos com nossos dez no ataque. Não cabia mais ninguém. Nós tentamos, fomos buscar o resultado e não conseguimos. Agora é trabalhar. Quando ganhamos do São Paulo não éramos os melhores, e agora que empatamos não somos os piores - afirmou Claudinei.

Santos e Crac voltam a se enfrentam no dia 24 de julho. A equipe de Catalão, cidade de Goiás, tem a vantagem do empate por 0 a 0.

Ao contrário do lateral-esquerdo Léo, o técnico Claudinei Oliveira não quis falar sobre a arbitragem após o empate por 1 a 1 do Santos com o Crac, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil.

- Se eu falar eu posso tirar o foco. Vocês (jornalistas) têm o lance, eu não vi as imagens ainda. O Léo disse que sofreu pênalti, teve a falta no Neilton também, o Montillo está com o olho inchado, mas não vou falar de arbitragem, não - esquivou-se o treinador.

- Não quero tirar o foco, não trabalho com estatística de arbitragem, porque isso atrapalha. A responsabilidade é minha, os jogadores foram bem, eu que escalei e mudei o time - acrescentou.

Claudinei também analisou o comportamento de ambas as equipes na partida. O técnico lamentou as chances perdidas pelo Santos, que acertou duas bolas na trave do goleiro adversário.

- A gente teve a proposta de pressionar, criamos algumas chances e poderíamos ter feito mais. Mas não cabe tanta gente em um lado do campo só, já que o time deles estava com dez jogadores atrás, e fomos com nossos dez no ataque. Não cabia mais ninguém. Nós tentamos, fomos buscar o resultado e não conseguimos. Agora é trabalhar. Quando ganhamos do São Paulo não éramos os melhores, e agora que empatamos não somos os piores - afirmou Claudinei.

Santos e Crac voltam a se enfrentam no dia 24 de julho. A equipe de Catalão, cidade de Goiás, tem a vantagem do empate por 0 a 0.