icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/12/2013
15:56

Autor dos dois gols do Santos na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, neste domingo, Cícero recentemente manifestou seu desejo de permanecer no Peixe, mas pediu uma atitude da diretoria. Após o resultado positivo em São José do Rio Preto, o técnico Claudinei Oliveira defendeu a postura do meia.

- Cícero estava incomodado e falou, Durval também. Os jogadores têm todo o direito de falar. Cícero é um baita jogador, único jogador que não é atacante e está brigando pela artilharia. Não sou eu que tenho que julgar, minha época de julgar está acabando – disse o treinador.

Na última sexta-feira, o Zinho, gerente de futebol do clube, disse que Cícero ainda não tinha procurado por ele para conversar. O dirigente, porém, elogiou o jogador e destacou sua importância para o elenco santista na próxima temporada.

- Comigo ele ainda não veio conversar. O Cícero é um jogador importante, fez um bom campeonato, jogou a maioria das partidas. Quando definirmos o próximo treinador, com certeza passarei o empenho, a dedicação e a conduta dele, aquilo que ele representou dentro da equipe. Eu, particularmente, conto com ele, é uma peça importante para o próximo ano – disse Zinho.

Com contrato até o fim de 2014, Cícero é emprestado ao Peixe pelo Tombense-MG, clube do empresário Eduardo Uram. Na última quinta-feira, o meia pediu, em entrevista coletiva, maior valorização por causa do bom rendimento em 2013. Desde o início do ano no Alvinegro, ele revelou, inclusive, que seu contrato ainda não sofreu reajustes.