icons.title signature.placeholder Bruno Andrade e Gabriel Carneiro
16/02/2015
08:02

Arquirrivais estaduais e nacionais, Corinthians e São Paulo não têm uma história rica em confrontos internacionais. Ainda assim, a dupla se enfrentou na semifinal de Copa Conmebol, em 1994, e na final da Recopa Sul-Americana, em 2013. Duas competições sem muito apelo, diferentemente da badalada Copa Libertadores.

Sob o comando de Muricy Ramalho, que na época ainda dava os primeiros passos como treinador, o Tricolor apostou na molecada em 1994 para superar o experiente Timão. Rogério Ceni, Bordon, Juninho Paulista, Denílson e Caio ignoraram a juventude e levaram a melhor em cima de referências, como Ronaldo, Henrique, Viola e Casagrande.

Conhecido até hoje como “Expressinho”, o São Paulo venceu a primeira partida, por 4 a 3, no Pacaembu, no dia 2 de dezembro. Sete dias depois, no Morumbi, pouco menos de 3 mil torcedores viram o Corinthians vencer por 3 a 2 no tempo normal, mas perder a vaga na final nas cobranças de pênaltis: 5 a 4.

Embalado com a eliminação do Corinthians, o São Paulo atropelou o Peñarol (URU) na decisão da competição e coroou o talento dos pratas da casa, que pouco tempo depois se tornariam referências para o clube.

Quase 20 anos depois, Corinthians e São Paulo voltaram a se enfrentar em um jogo de mata-mata internacional. Desta vez, pela Recopa Sul-Americana de 2013. Campeão da Libertadores de 2012, o Timão venceu as duas partidas (2 a 1, no Morumbi, e 2 a 0, no Pacembu) em cima do Tricolor, campeão da Copa Sul-Americana de 2013. O título em cima do arquirrival fechou com chave de ouro a segunda passagem de Tite no comando do time, que já havia levantado quatro canecos (Brasileirão de 2011, Libertadores de 2012, Mundial de Clubes de 2012 e Paulistão de 2013). Do outro lado, o São Paulo seguiu seu martírio, que só acabaria com a volta de Muricy.

Copa Conmebol ou Recopa Sul-Americana, tanto faz. O que vale mesmo para Corinthians e São Paulo é a Copa Libertadores. O Timão passou da primeira fase e recebe o jogo em Itaquera, às 22h. A próxima quarta-feira promete emoções!

CURIOSIDADES DA RECOPA DE 2013

Majestoso chinês? - A Conmebol chegou a negociar com o governo chinês para realizar as finais da Recopa no estádio Ninho do Pássaro, mas não houve acordo: jogos foram no Morumbi e no Pacaembu.

Cadê todo mundo? - No São Paulo, 12 jogadores daquela Recopa não estão mais no elenco. Já no Timão, são dez, como Alessandro.

Pato e Jadson - Jadson foi titular do São Paulo no 1jogo (se lesionou no 2) e Pato foi reserva do Corinthians. Hoje, Jadson é titular no Timão e Pato, reserva do Tricolor.

Invicto, claro - Depois da Libertadores e do Mundial de 2012, Corinthians também foi campeão da Recopa sem perder: 2 a 1 no Morumbi e 2 a 0 no Pacaembu.

CURIOSIDADES DA CONMEBOL DE 1994

Fé no Expressinho - Formação alternativa do São Paulo comandada por Muricy, então auxiliar de Telê Santana, salvou um ano de traumas e derrotas com aposta na base.

Calendário insano - O São Paulo foi eliminado do Brasileirão no dia seguinte à primeira semi da Conmebol. Juninho Paulista chegou a jogar duas partidas no mesmo dia.

Só Rogério! - Novato, o goleiro era chamado só pelo primeiro nome. Mas já mostrava talento: pegou duas cobranças de pênalti do Corinthians e fez um dos gols.

Cadê a torcida? - Primeiro jogo teve 6.737 pagantes no Pacaembu e o outro, no Morumbi, teve só 2.961 testemunhas, indicando a desvalorização da ocasião.