icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/02/2015
08:00

Muricy Ramalho é um dos maiores ídolos da história do São Paulo, mas saiu da derrota por 2 a 0 para o Corinthians, na última quarta-feira, como o principal vilão. O técnico surpreendeu e se deu mal ao tirar Michel Bastos do meio de campo e passá-lo para a lateral esquerda logo em um jogo tão importante como a estreia pela Copa Libertadores da América.

Embora Dória tenha saído em defesa do treinador na última quinta-feira, a mudança inesperada no esquema tático não caiu bem entre os jogadores. Essa, no entanto, não foi a primeira vez que Muricy arriscou formação-surpresa em uma partida decisiva e acabou castigado com críticas da torcida e da imprensa. Relembre outros quatro casos a seguir:

DAGOBERTO NA ALA DIREITA EM 2009
Técnico inovou ao mudar a posição do atacante Dagoberto na segunda partida da semifinal do Campeonato Paulista de 2009, contra o Corinthians. Como ala-direito, o atual jogador do Cruzeiro travou duelo interessante com o lateral-esquerdo André Santos, do rival, mas não evitou a eliminação. No Morumbi, o São Paulo perdeu por 2 a 0 e deu adeus à decisão. Dagoberto seguiu como ala no jogo seguinte, mas a escolha inusitada de Muricy durou pouco. Na época, o hoje cruzeirense fez questão de dizer que não era ala e, sim, atacante.


Dagoberto tenta desarmar Ronaldo na semifinal do Paulistão de 2009 (Foto: Tom Dib)

TRÊS ZAGUEIROS E SHOW DO BARÇA EM 2011
O Santos começou a preparação para o Mundial no Campeonato Brasileiro. Nos últimos jogos antes do embarque para o Japão, Muricy escalou o zagueiro Durval como lateral-esquerdo e montou o time no 4-4-2. Assim foi na estreia do Mundial, na vitória de 3 a 1 sobre o Kashiwa Reysol (JAP). Na final, no entanto, Muricy surpreendeu e irritou muitos no Santos na época. O técnico mudou para o 3-5-2, com Léo na ala esquerda no lugar do meia Elano. Ele nunca havia jogado com tal formação. Resultado: 4 a 0 para o Barcelona.


Santistas lamentam um dos quatro gols do Barcelona no Mundial (Foto: AFP)

FATOR MARCOS ASSUNÇÃO EM 2013
Outra decisão de Muricy que causou discórdia no Santos. Na primeira partida da final do Paulistão daquele ano, contra o Corinthians, o técnico escalou Marcos Assunção no lugar de Montillo, lesionado. A mudança surpreendeu por duas razões: Muricy vinha atuando no 3-5-2 e Marcos Assunção não vivia boa fase. O time jogou com três volantes e Muricy o colocou para aproveitar a bola parada. Não deu certo. O Corinthians passeou no primeiro tempo e Assunção foi substituído no intervalo. A partida terminou 2 a 1. O rival foi campeão.


Assunção não foi bem na final contra o Corinthians (Foto: Eduardo Viana)

EVANGELISTA NA FOGUEIRA EM 2013
Primeiro jogo da semifinal da Copa Sul-Americana de 2013, de volta ao São Paulo após quatro anos e com o time já tranquilo e longe da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Técnico surpreende com o jovem meia Lucas Evangelista, atualmente na Udinese (ITA) no lugar de Douglas, lateral-direito do Barcelona (ESP), e muda o esquema do 4-2-3-1 para o 4-4-2. Derrota por 3 a 1 no Morumbi e eliminação do torneio para a Ponte Preta.


Lucas Evangelista cai no gramado após disputa com Baraka (Foto: Ari Ferreira)