icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
29/07/2013
06:01

Nas eliminatórias dos 50m borboleta, na manhã de domingo, Cesar Cielo saiu da piscina falando em “deixar um tempo na cabeça dos adversários” na semifinal, que ocorreria horas mais tarde.

Mas nem mesmo o mais otimista dos brasileiros imaginaria tamanho recado dado por ele e Nicholas Santos, que estabeleceram os dois melhores tempos das semifinais da prova, válida pelo Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona, na Espanha.

Com 22s81 e 22s86, Nicholas e Cielo, respectivamente, garantiram o direito de largar nas raias 4 e 5 na decisão – as finais começam às 13h (de Brasília) desta segunda-feira. Eles têm a chance de alcançar um feito inédito para o país.

Nunca houve na história dos Mundiais uma prova em que dois nadadores do país subissem ao pódio ao mesmo tempo. Cielo é dono de quatro medalhas no torneio, todas de ouro, enquanto Nicholas busca ser laureado pela primeira vez no torneio.

Para aumentar o otimismo brasileiro, ambos deixaram claro após a prova que ainda há espaço para melhora nos tempos. Os dois registros consistem nas duas melhores marcas em 2013 nos 50m borboleta.

– Espero que possamos manter este primeiro e segundo lugares amanhã (hoje). Acabei vacilando um pouco na minha saída, então há ainda uma janela para crescer. Ainda posso melhorar – disse Cielo.

Por muito tempo, os dois nadadores foram companheiros de clube. Ambos nadaram pelo Pinheiros (SP) antes de Cielo rumar para a Universidade de Auburn. Em 2011, a união foi retomada por meio da criação do PRO 16 – grupo de treinamento organizado pelo campeão olímpico.

Além de buscar a primeira medalha em Mundiais em piscina longa (50m), Nicholas tenta igualar feito só obtido por Cielo entre brasileiros: a dobradinha de títulos mundiais.

Ele campeão mundial em piscina curta (25m) dos 50m borboleta em Istambul, em dezembro passado. Cielo também já “unificou” títulos, tendo levado os 50m e 100m livre nos Mundias de Roma-2009 e de Dubai-2010.

Nas eliminatórias dos 50m borboleta, na manhã de domingo, Cesar Cielo saiu da piscina falando em “deixar um tempo na cabeça dos adversários” na semifinal, que ocorreria horas mais tarde.

Mas nem mesmo o mais otimista dos brasileiros imaginaria tamanho recado dado por ele e Nicholas Santos, que estabeleceram os dois melhores tempos das semifinais da prova, válida pelo Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona, na Espanha.

Com 22s81 e 22s86, Nicholas e Cielo, respectivamente, garantiram o direito de largar nas raias 4 e 5 na decisão – as finais começam às 13h (de Brasília) desta segunda-feira. Eles têm a chance de alcançar um feito inédito para o país.

Nunca houve na história dos Mundiais uma prova em que dois nadadores do país subissem ao pódio ao mesmo tempo. Cielo é dono de quatro medalhas no torneio, todas de ouro, enquanto Nicholas busca ser laureado pela primeira vez no torneio.

Para aumentar o otimismo brasileiro, ambos deixaram claro após a prova que ainda há espaço para melhora nos tempos. Os dois registros consistem nas duas melhores marcas em 2013 nos 50m borboleta.

– Espero que possamos manter este primeiro e segundo lugares amanhã (hoje). Acabei vacilando um pouco na minha saída, então há ainda uma janela para crescer. Ainda posso melhorar – disse Cielo.

Por muito tempo, os dois nadadores foram companheiros de clube. Ambos nadaram pelo Pinheiros (SP) antes de Cielo rumar para a Universidade de Auburn. Em 2011, a união foi retomada por meio da criação do PRO 16 – grupo de treinamento organizado pelo campeão olímpico.

Além de buscar a primeira medalha em Mundiais em piscina longa (50m), Nicholas tenta igualar feito só obtido por Cielo entre brasileiros: a dobradinha de títulos mundiais.

Ele campeão mundial em piscina curta (25m) dos 50m borboleta em Istambul, em dezembro passado. Cielo também já “unificou” títulos, tendo levado os 50m e 100m livre nos Mundias de Roma-2009 e de Dubai-2010.