icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2013
21:20

Enfim, o Santos venceu. Sem festejar um triunfo desde a goleada sobre o Náutico, em 19 de outubro, o Alvinegro bateu nesta quinta-feira o Bahia, no Pacaembu (SP), por 3 a 0, em jogo válido pela 34ª rodada do Brasileirão-2013. Destaque para Cícero, autor de dois gols, e Montillo, que abriu o marcador na etapa inicial. Azar dos baianos, que voltam a correr sérios riscos de rebaixamento e entraram na zona de rebaixamento com a vitória do Fluminense sobre o Náutico.

Santos e Bahia iniciaram a partida repetindo o mesmo protesto exibido nos outros duelos da Série A. Apito inicial dado, e os times tocaram a bola de um lado para o outro, a fim de evitar o recebimento de cartões amarelos, em manifesto promovido pelo Bom Senso F.C.  Em vez de 30 segundos, no entanto, o ato deu a impressão de ter durado 25 minutos...

Este foi o tempo necessário para um dos times conseguir criar um lance de real perigo. E olha que a jogada decorreu de uma falha defensiva, não de um lampejo de qualidade ofensiva. Após estouro da defesa do Bahia, Edu Dracena falhou e Wallyson e Obina ficaram no mano a mano com Gustavo Henrique. Obina finalizou cruzado e obrigou Aranha a fazer grande defesa.

O perigo parece ter despertado o bom senso santista. A equipe dirigida por Claudinei Oliveira passou a agredir mais o rival. Em um destes lances, aos 29 minutos, Geuvânio dominou a bola e, de fora da área, obrigou Marcelo Lomba a "responder" Aranha, com ótima defesa. Sete minutos mais tarde, Lomba nada pôde fazer: Emerson fez ótima jogada e rolou para Montillo. O meia argentino bateu cruzado e abriu o marcador.

Se jogava por uma bola, como se diz no futebol, o Bahia brincou com a própria sorte. Após sofrer o gol, Wallyson fez grande jogada pela esquerda e deixou Obina cara a cara com Aranha. O atacante não conseguiu finalizar e desperdiçou o que seria o empate.

A segunda etapa contou com uma movimentação maior por parte do Peixe. A equipe criou chances e justificou o discurso otimista de Claudinei antes do jogo. O maior beneficiado foi Cícero, que ganhou dois "presentes. O primeiro de Thiago Ribeiro, que cruzou na área para o meio-campista cabecear sem marcação. Em seguida, fechou o marcador. Montillo ajeitou lançamento de cabeça e Cícero só completou, livre, para o fundo da rede: 3 a 0. O meia chegou a 12 gols e está a cinco do artilheiro da competição, Éderson, do Atlético-PR. 

Com a vitória, o Santos sobe para a nona colocação - uma posição à frente do rival Corinthians, ambos com 48 pontos, e ainda sonha com classificação para a Copa Libertadores. No domingo, a equipe da Vila Belmiro encara a outra equipe baiana da Série A: o Vitória, no Barradão. Já o Tricolor viaja até Pernambuco, onde enfrentará o Náutico. 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 BAHIA

Data: 14/11/2013, às 19h30
Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ-Fifa)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Público e renda: 13.597 pagantes/ R$ 133.102,00
Cartões amarelos: Hélder (BAH)
Gols: Montillo, aos 36'/1ºT (1-0); Cícero, aos 20'/2ºT (2-0); Cícero, aos 26'/2ºT (3-0)

SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Gustavo e Emerson Palmieri; Alison (Alan Santos - 4'/2ºT), Arouca (Renato Abreu - 28'/2ºT), Cícero e Montillo (Marcos Assunção - 42'/2ºT); Geuvânio e Thiago Ribeiro. Técnico: Claudinei Oliveira.

BAHIA: Marcelo Lomba, Fabricio Lusa (Madson - 38'/1ºT), Demerson, Titi, Raul; Fahel (Souza - 23'/2ºT), Rafael Miranda, Hélder e Marquinhos (Talisca - 13'/2ºT); Wallyson e Obina. Técnico: Cristóvão Borges.