icons.title signature.placeholder Maurício Ferro
06/06/2014
15:14

A negociação foi longa, mas Cícero, enfim, está de volta às Laranjeiras. Nesta sexta-feira, o jogador foi apresentado na sede tricolor e recebeu a camisa 5 do vice-presidente de futebol, Mário Bittencourt. Em sua primeira coletiva como reforço tricolor, o jogador evitou escolher a posição, já que pode atuar como meia e como volante, se disse à disposição do técnico Cristovão Borges e justificou a saída conturbada do Santos, clube que estava desde o início de 2013.

- Para mim, é muito gratificante voltar. O Fluminense foi onde me projetei profissionalmente. Foi o clube que me projetou mundialmente para seguir minha carreira. Estou muito feliz de voltar neste momento, ainda mais nesse dia (6 de junho de 2014 é o aniversário de 7 anos da Copa do Brasil de 2007 - em que conquistou o único título da Copa do Brasil) - afirmou o jogador, que em seguida justificou sua saída do Santos seis meses antes do fim do contrato:

- Sou muito grato ao Santos. Vivi lá a melhor fase da minha vida, mas tem coisas que vão acontecendo naturalmente e o meu contrato acabava em dezembro e não estávamos chegando a um acordo. O Fluminense tinha interesse no meu futebol e eu briguei por isso porque foi um clube que tive uma das melhores fases da minha vida. Fiquei feliz de chegar e estou 100% pronto para ajudar o Fluminense - justificou.


Cícero já tem camisa reservada (Foto: Ricardo Ayres/ Photocamera)

Apesar do desejo da diretoria de que o jogador fizesse sua reestreia no amistoso diante da Itália, no próximo domingo, em Volta Redonda, a ideia foi refutada nesta sexta por Mário Bittencourt, que explicou como será o cronograma do jogador a partir deste sábado como atleta tricolor.

- O Cícero treina no sábado com o grupo, mas não enfrenta a Itália. Ele vai entrar de férias como os outros e se reapresenta com o Fluminense no dia 23 de junho já visando aos treinamentos para a segunda fase do Campeonato Brasileiro - explicou o dirigente.

CONFIRA A COLETIVA DE CÍCERO:

DÍVIDA PELO VICE NA LIBERTADORES EM 2008
Não, pelo contrário. O que eu percebo é o carinho do torcedor. Lógico que de vez em quando vem na cabeça ter perdido aquela Libertadores que todos imaginávamos ganhar. Agora tenho a oportunidade de voltar e quem sabe ano que vem não levantamos a taça?!

DISPUTAR POSIÇÃO NO MEIO-CAMPO
Quando você chega em um lugar, é no dia a dia do campo que você tem que mostrar sua titularidade. Estou chegando para somar e ajudar o Cristovão e o clube e isso quem vai resolver é o treinador. Não vim aqui para tirar o lugar de ninguém. Vim para fazer o meu trabalho.

PROPOSTAS DE OUTROS CLUBES
Algumas situações aconteceram, mas era muita especulação. Sabia do Fluminense, um clube que já joguei e acho que posso dar muito a esse clube. Tenho o carinho de todos e agradeço pelo clube ter se esforçado para me trazer de novo. Agradeço também ao meu empresário (Eduardo Uram), que teve bastante influência. No Flu consegui construir uma carreira por causa de uma pessoa, que é o Celso Barros (presidente da Unimed-Rio). Apesar de ele não ter participado diretamente dessa vez, agradeço também. O Celso é uma pessoa que me ajudou bastante a chegar aqui em 2007.

REEDITAR DUPLA COM CONCA
Uma coisa boa que lembro é que de lá para cá o Fluminense sempre vem chegando forte em todas as competições que entra. Fico feliz por aquela equipe na época ter dado uma força ao Fluminense para chegar aos títulos de agora. Se você olhar de lá para cá, o Fluminense tem chegado e sido campeão. Com certeza o elenco que temos hoje é forte com muitos bons jogadores e chego para somar.

O QUE MUDOU DO CÍCERO DE 2007
Mudou muita coisa. Em 2007 era mais menino, hoje sou mais maduro, experiente, vivido. Estou numa motivação enorme e sei da minha capacidade para ajudar. Quando a bola rolar, o torcedor vai ver um Cícero muito diferente daquela época.

PEDIDO DE AUMENTO DE SALÁRIO NO SANTOS
Minha consciência está tranquila. As pessoas que me conhecem dentro do clube, o próprio torcedor na rua sabe. As minhas palavras sempre foram jogando, entrava e sempre dava meu melhor. Isso tudo de aumento salarial são coisas que quem sabe a verdade, sabe do que aconteceu. Agora estou tranquilo e focado em ajudar o Fluminense.