icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/07/2014
16:17

No momento em que Chris Weidman deixou o octógono após a vitória contra Lyoto Machida, no UFC 175, o americano sabia que seu próximo passo deve ser outro brasileiro: Vitor Belfort. Embora o duelo ainda não esteja confirmado por pendências do carioca com a Comissão Atlética do Estado de Nevada, o assunto já vem sendo debatido pelos envolvidos.

Depois de Chris Weidman dizer que deseja mesmo enfrentar Vitor em seu próximo compromisso como campeão dos médios, Dana White reforçou que a organização quer promover o duelo, e que isso depende apenas do brasileiro conseguiur a liberação que precisa da comissão.

Em entrevista a jornalistas após a pesagem do UFC Dublin, que acontece neste sábado, Dana revelou que a franquia cogita realizar a disputa de cinturão entre Chris Weidman e Vitor Belfort no Brasil. Segundo ele, o brasileiro precisa apenas resolver seu problemas e ser liberado pela comissão do estado americano.

- Essa luta não precisa acontecer em Nevada (EUA). Essa luta seria grande no Brasil também. Eu faria essa luta no Brasil se a Comissão Atlética do Estado de Nevada o liberar. Nós queremos o "OK" de Nevada. E se Nevada estiver de acordo com isso, eu faria a luta no Brasil. Você sabe como essa luta seria grande no Brasil? Enorme. Seria um grande estádio. Nós venderíamos (a luta) lá e seria uma grande luta - declarou o mandatário, em trecho reporduzido pelo site "MMA Fighting".

A comissão de Nevada é a mais respeitada no mundo das lutas, por isso a preferência da franquia para que Vitor seja licenciado por ela e assim o Ultimate tenha confiança para colocá-lo num evento no Brasil. Depois de fazer um antidoping surpresa em fevereiro, Vitor viu o TRT (Terapia de Reposição de Testosterona) ser banido do esporte e perdeu a chance de enfrentar Weidman em maio. Com a ideia de lutar em Las Vegas no UFC 175, o brasileiro se viu obrigado a revelar os resultados do então exame feito em fevereiro. Belfort tornou público o teste que apontou altos índices de testosterona em seu organismo, o que caracteriza o doping. O próximo passo é aguardar o julgamento do lutador junto a Comissão de Nevada e aguardar uma decisão do Ultimate.