icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/03/2014
14:45

A notícia do convite à China para disputar a Copa América do ano que vem, na China, causou certa estranheza. Porém, não será a primeira vez que uma seleção asiática participa do torneio. Na verdade, em todas as edições há duas equipes convidadas. Mas na maior parte das vezes são da Concacaf (Américas Central e do Norte), e acaba "passando batido". A Conmebol começou a fazer isso em 1993, quando o torneio ganhou novo formato e precisava de mais duas participantes.

O Japão jogou a edição de 1999, no Paraguai, e não passou da fase de grupos. O destaque da campanha daquela seleção, por acaso, foi o brasileiro Wagner Lopes, atual técnico do Botafogo-SP. Naturalizado japonês, ele marcou dois dos três gols. A equipe empatou com a Bolívia e perdeu para Peru e Paraguai. Os nipônicos foram convidados novamente em 2011, e quase foram. Mas por conta dos tsunamis que devastaram várias cidades, desistiram.

A seleção que mais vezes foi convidada foi o México. Esteve em todas desde 1993. E chegou já indo à final, mas perdeu para a Argentina. Voltou a ser vice em 2001, na decisão contra a Colômbia. Os mexicanos ainda chegaram na terceira posição três vezes.

A Espanha, atual campeã mundial e europeia, recebeu o convite em 2011, quando o Japão acabou recusando. Mas para não matar as férias dos jogadores, a federação não aceitou, e a Costa Rica foi pela quarta vez. Estados Unidos foi três vezes, e Honduras uma.