icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
26/06/2014
11:50

A chegada de milhares de chilenos preocupa o Governo do Estado de MG e a Prefeitura de Belo Horizonte, que esperam até 30 mil torcedores, sendo a maioria sem ingresso. E esse é o ponto que mais chama atenção das autoridades. Na manhã desta quinta, dois secretários comentaram.

Tiago Lacerda, Secretário de Estado de Turismo e Esportes, e Camilo Fraga, Secretário Municipal Extraordinário para a Copa, garantiram que todas as providências estão sendo tomadas, inclusive, a de criar eventos na cidade além da Fan Fest. De acordo com as autoridades, um telão será disponilizado no bairro de Mangabeiras, com direito a show do cantor Seu Jorge.

Além disso, planejamento definido prevê três locais para receber e estacionar veículos (motorhomes e carros) até o dia 30 de junho: o Parque Ecológico Lagoa do Nado e o Parque Ecológico da Pampulha, além do empreendimento Mega Space, situado em Santa Luzia. Para orientar os turistas vindos em motorhomes foram elaborados mapas que estão sendo distribuídos nos postos da Polícia Rodoviária Federal nas principais entradas da cidade e nas rodovias  BR-381 e a BR-040.

– Esperamos mais de 50 mil pessoas nesses eventos na hora do jogo, seja na Fan Fest, no Parque JK, na Savassi... e com essa novidade de termos também um evento em Mangabeiras. A ideia é dispersar tudo pela cidade, e não concentrar nada num único lugar – disse Fraga.

– Esta não é uma Copa do Brasil, é uma Copa da América do Sul. Estamos preparados para mais uma invasão, no bom sentido, como foi com colombianos e argentinos. Foram quatro jogos em 11 dias, um espaço de tempo curto, mas estamos satisfeitos no geral, considerando operação de estádio e de mobilidade na cidade como um todo. Recebemos de 30 a 40 mil colombianos, e os argentinos foram quase isso. Estamos preparados para receber bem os chilenos – lembrou Lacerda.

No balanço divulgado na mesma entrevista coletiva, que trouxe a prisão de 109 pessoas (51 estrangeiros), entre outros números, as autoridades mineiras garantiram que cerca de 60 mil pessoas compõem o efetivo policial nas ruas da cidade desde o início do Mundal, incluindo homens e mulheres das polícias militar, civil e rodoviária, do Corpo de Bombeiros, das Forças Armadas e de particulares dentro do estádio (contratados pela Fifa).

CERVEJA LIBERADA. MAS...

O Secretário de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais, Tiago Lacerda, revelou uma conversa com dirigentes da Fifa na noite de quarta-feira à respeito da possibilidade de cancelar a venda de bebidas alcoolicas dentro e fora do Mineirão, para minimizar o clima hostil que se viu em alguns jogos, principalmente com seleções sul-americanas. Mas não houve uma comunicação oficial sobre o assunto.

- É um jogo importante, envolvendo o Brasil e um rival sul-americano, mas estamos preparados. Não existe sinal de risco - garantiu.