icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/03/2014
09:31

Sem conquistar um estadual desde 2003 e disputando apenas esta competição no primeiro semestre de 2014, o Vasco entrou no Campeonato Carioca com foco total. Porém, a duas rodadas do fim, o Cruz-Maltino está na terceira colocação e ainda não se garantiu matematicamente nas semifinais. Por isso, é bom não vacilar mais.

Nas 13 rodadas disputadas até aqui, o Gigante da Colina teve quatro grandes vacilos, contra Boavista, Nova Iguaçu, Cabofriense e Bonsucesso, no último sábado. O técnico Adilson Batista reconheceu o fato, mas mostrou que já está focado nos dois jogos que restam, contra Fluminense, no domingo, e Duque de Caxias, dia 22 ou 23.

– Fomos superiores em algumas partidas, mas não saímos com a vitória. Agora não temos de lamentar o que já passou. Precisamos ter mais compromisso e tentar vencer os jogos nos restam. Vamos trabalhar pensando no clássico – destacou o treinador vascaíno.

Mesmo com o vacilo do último sábado, o Vasco poderia ter sacramentado a classificação à semifinal do Estadual nessa rodada. No entanto, a vitória de ontem do Boavista, por 1 a 0, sobre o Volta Redonda impediu que o Cruz-Maltino conquistasse a vaga.

Apesar desse resultado ruim, nem tudo deu errado para o Vasco. A Cabofriense empatou em 1 a 1 com o Friburguense e, mesmo tendo chegado ao mesmo número de pontos do Gigante da Colina (25), não ultrapassou o time de São Januário, que segue em terceiro.

A situação do Vasco em termos de classificação ainda é bastante confortável. Porém, com todas essas bobeadas, é bom abrir o olho e confirmar logo a classificação no clássico com o Fluminense.

Outros criticados

Cristovão Borges
O técnico, que comandou o time cruz-maltino entre setembro de 2011 a setembro de 2012, foi alvo constante, mesmo com a boa campanha na Sul-Americana, Brasileiro e Libertadores.

Marcelo Oliveira
Sucessor de Cristovão, ficou no Vasco por apenas dez partidas, mas o rendimento foi abaixo do esperado e também foi muito vaiado.

Gaúcho
Começou 2013 como treinador do time, mas após tropeços, não foi perdoado pelos cruz-maltinos.