icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/08/2015
23:56

Nesta quarta, a Chapecoense venceu a Ponte Preta, por 3 a 0, na Arena Condá, em confronto válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O resultado qualificou a equipe catarinense às oitavas da competição continental. De quebra, a Chape vai realizar a primeira partida internacional de sua história. Roger, Thiago Luís e Bruno Silva marcaram para o Verdão do Oeste.

Na primeira partida, as equipes haviam empatado, por 1 a 1, no Moisés Lucarelli, em Campinas. Na próxima fase da competição, a Chapecoense enfrenta quem passar do confronto entre Libertad (PAR) e Universidad Católica (CHI).

O JOGO

A partida se iniciou sob forte chuva. A primeira chance do jogo saiu dos pés de Roger. Aos 11, o atacante deu uma caneta em Jeferson e bateu cruzado, mas a bola saiu rente à trave Lomba. Em nova chegada da Chape, Marcelo Lomba saiu mal, e Roger cabeceou na trave. Aos 30 da etapa inicial, a chuva, que era torrencial, ficou mais amena, possibilitando melhor fluidez do jogo. O Verdão chutava mais a gol e criava as melhores oportunidades.

A Ponte conseguiu a primeira chegada quando Bruno Silva, do time catarinense, jogou contra o próprio patrimônio e quase marcou contra. O lapso ofensivo pontepretano passou, e o Verdão do Oeste voltou a pressionar. A pressão surtiu efeito. Aos 45, Roger invadiu a área e foi derrubado: penalidade que o mesmo Roger cobrou, colocando a Chape em vantagem.

Após o intervalo, a Maca tentou responder. Aos dois, Keno cabeceou, e o goleiro Silvio tirou, à queima roupa. No entanto, a Chape ampliou. Tiago Luís, que havia acabado de entrar, completou cruzamento de Caramelo e deixou o Verdão em grande vantagem no confronto. Quando a partida parecia definida, Maranhão centrou para Bruno Silva, que cabeceou e marcou o terceiro da Chape, definindo o confronto.

Nesta quarta, a Chapecoense venceu a Ponte Preta, por 3 a 0, na Arena Condá, em confronto válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O resultado qualificou a equipe catarinense às oitavas da competição continental. De quebra, a Chape vai realizar a primeira partida internacional de sua história. Roger, Thiago Luís e Bruno Silva marcaram para o Verdão do Oeste.

Na primeira partida, as equipes haviam empatado, por 1 a 1, no Moisés Lucarelli, em Campinas. Na próxima fase da competição, a Chapecoense enfrenta quem passar do confronto entre Libertad (PAR) e Universidad Católica (CHI).

O JOGO

A partida se iniciou sob forte chuva. A primeira chance do jogo saiu dos pés de Roger. Aos 11, o atacante deu uma caneta em Jeferson e bateu cruzado, mas a bola saiu rente à trave Lomba. Em nova chegada da Chape, Marcelo Lomba saiu mal, e Roger cabeceou na trave. Aos 30 da etapa inicial, a chuva, que era torrencial, ficou mais amena, possibilitando melhor fluidez do jogo. O Verdão chutava mais a gol e criava as melhores oportunidades.

A Ponte conseguiu a primeira chegada quando Bruno Silva, do time catarinense, jogou contra o próprio patrimônio e quase marcou contra. O lapso ofensivo pontepretano passou, e o Verdão do Oeste voltou a pressionar. A pressão surtiu efeito. Aos 45, Roger invadiu a área e foi derrubado: penalidade que o mesmo Roger cobrou, colocando a Chape em vantagem.

Após o intervalo, a Maca tentou responder. Aos dois, Keno cabeceou, e o goleiro Silvio tirou, à queima roupa. No entanto, a Chape ampliou. Tiago Luís, que havia acabado de entrar, completou cruzamento de Caramelo e deixou o Verdão em grande vantagem no confronto. Quando a partida parecia definida, Maranhão centrou para Bruno Silva, que cabeceou e marcou o terceiro da Chape, definindo o confronto.