icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
17/04/2014
14:46

A Chapecoense é a mais nova integrante do Movimento por um Futebol Melhor, o programa de fidelização concebido pela Ambev no ano passado e voltado para o sócio-torcedor dos clubes de futebol do país. O clube catarinense, que estreia na Série A do Campeonato Brasileiro neste sábado (19), em Chapecó, contra o Coritiba, acaba de se tornar a 50ª agremiação a aderir ao movimento.

O presidente do clube catarinense, Sandro Pallaoro, adiantou que toda a receita produzida por sua torcida com o plano de vantagens será revertida para as divisões de base da agremiação. Pallaoro adiantou que está otimista quanto à elevação do número de sócios-torcedores ativos do clube. Segundo ele, a Chapecoense contabiliza hoje 9.700 fãs, e espera alcançar 12 mil fãs até o término da Copa do Mundo.

- O nosso ingresso no movimento da Ambev é um incentivo a mais n]ão só para o clube, mas para o nosso torcedor, que terá direito a uma série de benefícios na rede de estabelecimentos conveniados. Vamos usar esse recurso, em sua totalidade, na formação de novos talentos, investidno nas divisões de base - adiantou Pallaoro, destacando que até o mês que vem a torcida da Chapecoense irá escolher, através do site do clube, qual será o modelo da lata de cerveja Brahma que a Ambev irá lançar no mercado pouco antes da Copa.

O dirigente admite que o ingresso do clube no Movimento Por um Futebol Melhor ajudará a elevar as receitas e a aproximar o time de sua torcida. Pallaoro recordou que concluiu há pouco tempo três negociações consideradas vtais para as pretensões do clube este ano.

De acordo com o presidente, foram fechados os contratos com a Caixa, o frigorífico Aurora e ainda a prorrogação do vínculo com a fornecedora Umbro. Pelos três contratos, a Chapecoense receberá R$ 6,5 milhões por ano. As negociações com os patrocinadores foram favorecida pelo fato de o clube ter conseguido ingressar na elite do futebol brasileiro.

- Muitas das conversas estama emperradas aguardando o desfecho da nossa sorte na Série B. Na Série A pudemos fazer algumas exigências que antes não eram pertinentes - explicou o mandatário, destacando que a Umbro, por exemplo, não só renovou com o clube em bases mais compensatórias, como se comprometeu a aperfeçoar o sistema de distribuição de material usado pelas equipes de futebol do clube.