icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
18:34

"Ou você muda de atitude ou vou substituí-lo". Foi assim que o técnico italiano, Cesare Prandelli, retrucou as constantes reclamações do atacante Mario Balotelli. Mesmo com a ordem do chefe, o polêmico jogador continuou a discursar suas idéias para o jogo. A comissão técnica italiana não teve outra saída e colocou Parolo no lugar do atacante, que xingou todos no vestiário, incluindo Buffon e De Rossi. Assim nasceu o racha com o vestiário que atrapalhou a seleção italiana na busca pela vaga nas oitavas.

As palavras de Buffon e De Rossi e a crítica direta do técnico ao comportamento de Balotelli, após a eliminação da Copa do Mundo, deixou evidente o abismo entre o atacante e o resto do grupo. A verdade é revelada um dia depois da derrota e esclarece as razões para a quebra da unidade da "Squadra Azzurra". Após ser convidado a mudar atitude e parar de reclamar com os companheiros, Balotelli teria continuado a exigir passes e atenção. Mario chegou a gritar com o treinador no vestiário. "Confie em mim, deixe-me jogar do meu jeito". Então Prandelli perdeu a cabeça: "Cala a boca". Em seguida, substituiu o atacante, deixando-o no banco logo após o intervalo e colocando Parolo no seu lugar. Mario ficou sentado sozinho no banco de reservas com cara de poucos amigos todos 45 minutos finais na derrota da seleção. Com esse pano de fundo, vai ser difícil o atacante ser protagonista na seleçao da Itália.

E MAIS:
> Veja outras notícias do futebol internacional