icons.title signature.placeholder Marcio Porto
30/11/2014
21:48

A sala de imprensa do Morumbi viveu um momento especial neste domingo. O São Paulo aproveitou o clima de festa por diferentes razões e reuniu três grandes ídolos para falar com os jornalistas: o técnico Muricy Ramalho, o goleiro Rogério Ceni e o meia Kaká.

O trio de peso proporcionou grandes momentos, da emoção ao pitoresco. Ceni, por exemplo, fez um mea-culpa quando Muricy deixou a entrevista. Após abraçar o técnico, ele pediu desculpas pela falha no gol do Figueirense, em que perdeu a bola para Mazola ao tentar dar um chapéu.

- Desculpa a c... hoje, professor. O erro foi meu, não do Edson Silva - disse Ceni.

Muricy sorriu e imeditamente perdoou seu jogador e amigo:

- Está perdoado.

Antes, porém, Ceni advogou a favor de Muricy. Logo depois de o técnico responder uma pergunta com sei jeitão ranzinza, o goleiro utilizou uma frase de um livro que está lendo para defender o técnico:

- Vou ler aqui um trecho de um livro que estou lendo: "Você nunca será um técnico se você tem a necessidade de ser amado, porque às vezes você tem de ser antipático". Então era só para te defender, Muricy (risos) - disse Ceni, no meio de sua entrevista, se dirigindo ao técnico.

A frase citada é do livro "Onze Anéis", de Phil Jackson, um dos mais vencedores técnicos da história da NBA. O livro fala sobre os 11 títulos da Liga Norte-Americana de basquete conquistados pelo técnico - seis pelo Chicago Bulls e cinco pelos Los Angeles Lakers.

A coletiva tripla ainda teve troca de elogios entre os três, que vão se separar a partir do ano que vem. Kaká, em fim de contrato com o São Paulo, vai jogar nos Estados Unidos, no Orlando City. Ceni também se emocionou ao falar do filho Henrique, de dois anos, fruto de uma relação extraconjugal. A notícia surgiu nesta semana e o goleiro pela primeira vez falou sobre o assunto.

O domingo foi especial para os três. Isso porque Muricy completou 59 anos, Kaká fez seu último jogo no Morumbi antes da despedida e Ceni atuou pela primeira vez após anunciar a renovação de contrato. Um grande dia para os são-paulinos, que só não foi melhor pelo empate por 1 a 1 com o Figueirese, que, ainda assim, garantiu o time na fase de grupos da Libertadores 2015.