icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
25/06/2014
18:00

Embora evite traçar planos para a carreira depois da aposentadoria como jogador, marcada para dezembro, Rogério Ceni já tem ao menos uma noção do caminho que irá seguir. O capitão do São Paulo pretende passar um período nos Estados Unidos para aprimorar seu inglês e, em seguida, escolher um país na Europa para se reaproximar do futebol com intercâmbios em equipes do Velho Continente.

- Não planejei nada ainda, mas é algo que eu penso há anos para melhorar no inglês, no espanhol. Tenho que aproveitar essa época de inverno forte na Europa e ficar nos Estados Unidos. No verão europeu, posso ir para lá aprender com tudo que está acontecendo, ver com as pessoas capacitadas, técnico e jogadores de ponta. Seria importante como aprendizado, sem exatidão de direcionar para uma segunda carreira pós-futebol. É para adquirir conhecimento mesmo - afirmou.

Ceni já manifestou o interesse de fazer espécie de estágio com o espanhol Pep Guardiola e com o português José Mourinho, mas antes de decidir se tentará a segunda carreira como técnico ou dirigente, como sonham os são-paulinos, o goleiro quer descansar nos Estados Unidos, onde até já tem uma casa para passar férias e, quem sabe, encontrar um emprego.

- É um país que tudo funciona, bem prático para tudo. A Flórida é um lugar muito fácil a comunicação, aqui tem o jeito muito brasileiro de ser, muito caribenho. As pessoas se adaptam bem com os brasileiros. Tem muita gente morando aqui. Não sei se eu moraria aqui, mas passar mais tempo da vida aqui, se possível aliado a alguma profissão - projetou.

Antes de se juntar ao elenco são-paulino para duas semanas de treino em Orlando, Rogério Ceni já estava em território norte-americano com a família e encontrou os companheiros direto no Omni Resort.