icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/11/2014
19:40

Rogério Ceni tem mais 31 dias de carreira. E para deixar o adeus ao São Paulo menos doloroso, o goleiro-artilheiro tem transferido para os companheiros de time toda a responsabilidade pela grande fase vivida pelo Tricolor na temporada. Neste domingo, o Mito teve papel decisivo nos 2 a 1 sobre o Vitória que encurtaram a distância para o líder Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, mas os créditos foram distribuídos.

- Estou lá para fazer defesas. O mérito maior é dos outros dez meninos. Privilégio jogar com um melhor do mundo como Kaká, um menino genial como Ganso, a vinda do Michel, o Luis, Denilson correu mais de 10 quilômetros fácil, Alvaro muito bem, Auro... Falo para eles que esse sentimento dos 30 segundos depois que o árbitro apita e você está com o sentimento de que fez o melhor é o que motiva - disse o camisa 01.

Além do talento da equipe montada pelo Tricolor para esta temporada, o que mais tem empolgado Ceni é a postura dos atletas mesmo diante de situações de dificuldade. Na última semana, por exemplo, o elenco encarou três viagens, não conseguiu treinar e ainda teve problemas para descansar.

- O que mantém a gente vivo é o sabor da vitória. Hoje (domingo) o time todo mostrou dedicação, todo o pessoal correu demais. O campo estava pesado, mas foi a última das viagens. Parece que não, mas o que nós viajamos, com a perna dobrada no avião, não é fácil. Ver Kaká, Kardec no banco, todo mundo com cara boa... O ambiente que se vive é muito bom - destacou o goleiro.

MARCA CURIOSA

Com o triunfo deste domingo, Rogério Ceni chegou a 617 vitórias na carreira. Detentor do recorde mundial de partidas oficiais vencidas, o goleiro-artilheiro agora tem em vitórias o mesmo número de partidas disputadas por Valdir Peres, o segundo atleta com mais jogos na história do Tricolor.