icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
30/07/2014
18:17

O Cruzeiro entrou em acordo com o Metalist Kharkiv (UCR) pela permanência de Willian. O atacante, entretanto, ainda não teve o novo contrato com o clube publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Os problemas políticos na Ucrânia justificam a demora para a regularização do atleta.

A diretoria cruzeirense aguarda o envio dos documentos por parte da cúpula do Metalist para entrar com o processo que permite o jogador atuar no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil.

Sergey Kurchenko, presidente da ex-agremiação de Willian, era ligado a Viktor Yanukovich, antigo mandatário do país, que foi deposto no início deste ano, período em que começaram os problemas entre Ucrânia e Rússia. Este é um dos fatores que dificultou as tratativas entre brasileiros e europeus.

Os responsáveis pela gestão do futebol cruzeirense evitam uma previsão para a chegada dos documentos referentes à transação. Devido ao tempo, o jogador não deve entrar em campo neste sábado, às 18h30, diante do Botafogo, no Maracanã.

O Cruzeiro desembolsará € 3,5 milhões (cerca de R$ 10,5 milhões) em sete parcelas iguais para contar com Willian em definitivo em seu elenco. O novo vínculo do atacante com o clube se encerra em julho de 2018, conforme revelado pela diretoria no sábado passado, data de sua apresentação.

O jogador não participa de um compromisso oficial desde 28 de maio, quando a Raposa foi derrotada pelo Corinthians por 1 a 0, no Canindé. Ele completou seis partidas no Brasileirão e poderia se transferir para outro clube da Série A caso não entrasse em acordo com o atual campeão nacional.