icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão, Marcello Vieira e Sérgio Arêas
31/03/2014
17:43

O Fluminense encontra sérias dificuldades para se reforçar para esta temporada e muito disso pode ser explicado pela postura do patrocinador. Em entrevista ao LANCE!Net, Celso Barros sequer citou o nome do presidente Peter Siemsen, com quem tem a relação estremecida e deixou claro que não colocará mais um centavo para contratações.

- Sobre contratações, é melhor perguntar para o presidente do Fluminense, para o Tenório ou para o Renato Gaúcho. A Unimed é apenas patrocinadora. Fazemos um investimento muito grande no clube e não temos condições de aumentá-lo por causa de contratações. Essa responsabilidade é de quem comanda o clube e gerencia o futebol. O Fluminense já tem Conca, Wágner e outros jogadores importantes. Só voltaremos a investir se sair alguém - afirmou.

Apesar do discurso, Celso Barros mantém contato frequente com Rodrigo Caetano e não desiste do retorno do antigo diretor de futebol porque a demissão no fim do ano não teve a autorização dele. Neste caso, o patrocinador estaria disposto a arcar com os custos do retorno do dirigente.