icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/04/2014
11:21

Como era de se esperar, a CBF está tentando tirar de São Paulo o processo aberto pela Portuguesa para invalidar a decisão do STJD e ficar na Série A em 2014. A entidade acionou nesta terça-feira o Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, pedindo que a ação da Lusa seja julgada na 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, como determinado pelo tribunal em outros casos, estes protagonizados por torcedores.

De tabela, a CBF pede que o STJ suspenda todas as liminares envolvendo o "Caso Lusa" e que a corte fixe, inclusive em processos futuros, a 2ª Vara do Rio como competente para julgar casos futuros.

A CBF alega que há abuso de direito por parte do clube e dos torcedores, que movem várias ações similares em diversos locais "de forma orquestrada".

Ao suscitar mais um conflito de competência, a CBF pede ainda que o ministro Sidnei Beneti seja o responsável por resolver a situação. Ele já está atuando na resolução de outros conflitos da briga judicial que ameaça o início do Brasileirão.

A entidade abriu na sexta-feira um processo contra a Portuguesa, pedindo uma liminar que garanta o cumprimento da decisão do STJD de tirar quatro pontos do clube por causa da escalação irregular do meia Héverton, na última rodada do Brasileiro, cuja edição-2014 está marcada para 19 de abril.