icons.title signature.placeholder Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Marcio Porto
23/07/2013
08:48

O Santos vive a expectativa de enfrentar o poderoso Barcelona no Camp Nou, em amistoso no próximo dia 2, mas antes os jogadores terão uma realidade completamente diferente e bem mais espinhosa. Esqueça a Catalunha, o desafio é em Catalão. Mais precisamente no caldeirão desconfortável da “Bombonera do Cerrado”, como é conhecido o estádio do Crac-GO, adversário do Peixe na Copa do Brasil.

A reportagem do LANCE!Net esteve na última segunda-feira no palco do duelo desta quarta e comprovou que o Alvinegro não terá vida fácil.  A estrutura precária e a pressão que deve ser exercida pela torcida local é o que mais chama atenção. Muitas obras ainda estão em andamento no Gernevindo da Fonseca, nome original da casa do Leão do Sul, apelido do Crac.

E MAIS:
Estádio do Crac-GO tem condições precárias. Veja galeria
Enquete: seguir na Copa do Brasil ou disputar a Sul-Americana?
Crac teme fraudes, 'adia' vendas e põe ingressos a R$ 80

O vestiário, preocupação marcante das novas arenas, assombra pela falta de estrutura e conforto. Em reforma para receber os meninos do Peixe, não passa de 80 metros quadrados, tem apenas seis chuveiros, dois vasos sanitários. A entrada é praticamente junto com a torcida.

O gramado, pequeno, apresenta falhas, principalmente nos dois gols. Mas a torcida... São apenas cinco metros entre o campo e as arquibancadas. Um pequeno alambrado separa os fãs dos jogadores e a promessa é de gritaria durante os 90 minutos. Eis a relação com La Bombonera, mítica casa do Boca Juniors (ARG).

O Santos chega nesta terça a Catalão. Sai da Baixada por volta das 9h e só deve desembarcar no interior de Goiás por volta das 14h. A viagem passa por Uberlândia, com direito a uma hora de ônibus entre a cidade mineira e o local do jogo. Há treino marcado para às 16h, em um clube da prefeitura da cidade. Ufa!

Com 1 a 1 do primeiro jogo, o Santos precisa vencer ou empatar por 2 a 2 ou mais. Se o placar da ida for repetido, a decisão será nos pênaltis.

Após o duelo, o Alvinegro enfrenta a Ponte Preta no sábado, pelo Brasileirão e, aí sim, segue para Barcelona. A viagem está marcada para a próxima segunda-feira. O duelo amistoso é válido pelo Troféu Joan Gamper.

Diante da “pedreira” em Catalão, os santistas nunca quiseram tanto estar na Catalunha. Vem, Neymar!

O Santos vive a expectativa de enfrentar o poderoso Barcelona no Camp Nou, em amistoso no próximo dia 2, mas antes os jogadores terão uma realidade completamente diferente e bem mais espinhosa. Esqueça a Catalunha, o desafio é em Catalão. Mais precisamente no caldeirão desconfortável da “Bombonera do Cerrado”, como é conhecido o estádio do Crac-GO, adversário do Peixe na Copa do Brasil.

A reportagem do LANCE!Net esteve na última segunda-feira no palco do duelo desta quarta e comprovou que o Alvinegro não terá vida fácil.  A estrutura precária e a pressão que deve ser exercida pela torcida local é o que mais chama atenção. Muitas obras ainda estão em andamento no Gernevindo da Fonseca, nome original da casa do Leão do Sul, apelido do Crac.

E MAIS:
Estádio do Crac-GO tem condições precárias. Veja galeria
Enquete: seguir na Copa do Brasil ou disputar a Sul-Americana?
Crac teme fraudes, 'adia' vendas e põe ingressos a R$ 80

O vestiário, preocupação marcante das novas arenas, assombra pela falta de estrutura e conforto. Em reforma para receber os meninos do Peixe, não passa de 80 metros quadrados, tem apenas seis chuveiros, dois vasos sanitários. A entrada é praticamente junto com a torcida.

O gramado, pequeno, apresenta falhas, principalmente nos dois gols. Mas a torcida... São apenas cinco metros entre o campo e as arquibancadas. Um pequeno alambrado separa os fãs dos jogadores e a promessa é de gritaria durante os 90 minutos. Eis a relação com La Bombonera, mítica casa do Boca Juniors (ARG).

O Santos chega nesta terça a Catalão. Sai da Baixada por volta das 9h e só deve desembarcar no interior de Goiás por volta das 14h. A viagem passa por Uberlândia, com direito a uma hora de ônibus entre a cidade mineira e o local do jogo. Há treino marcado para às 16h, em um clube da prefeitura da cidade. Ufa!

Com 1 a 1 do primeiro jogo, o Santos precisa vencer ou empatar por 2 a 2 ou mais. Se o placar da ida for repetido, a decisão será nos pênaltis.

Após o duelo, o Alvinegro enfrenta a Ponte Preta no sábado, pelo Brasileirão e, aí sim, segue para Barcelona. A viagem está marcada para a próxima segunda-feira. O duelo amistoso é válido pelo Troféu Joan Gamper.

Diante da “pedreira” em Catalão, os santistas nunca quiseram tanto estar na Catalunha. Vem, Neymar!