icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/03/2014
11:21

O zagueiro brasileiro Arghus, 26 anos, plenamente adaptado à Eslovênia, onde atua há três temporadas, jamais havia testemunhado um ato de racismo no futebol local. Mas, só neste mês, o crime foi cometido em dois jogos de seu clube, o Maribor. A vítima foi o atacante francês Mendy. As duas partidas, válidas pela Liga Eslovena, aconteceram na capital Liubliana, diante do Olimpija. A primeira delas ocorreu no dia dois de Março.

- Estou aqui há quase três anos e nunca tinha vivenciado uma situação dessas, nem na Liga Eslovena, nem em competições europeias. Particularmente, estou indignado, pois não aceito preconceito, sou totalmente contra. A torcida do Olimpija começou a imitar um macaco quando o Mendy fez o gol. Foi terrível. Eles jogavam fogos e bombas no campo. Invadiam a todo momento. Estragaram o jogo - relata Arghus.

A segunda partida, no último sábado, dia 15, já foi com portões fechados, pois o Olimpija recebeu uma pena de três jogos sem torcida mais uma multa cujo valor não foi divulgado. O ato racista partiu de um jogador do time adversário contra o mesmo Mendy. 

- Um jogador deles o chamou de macaco. Imediatamente, o Mendy retrucou e foi pra cima, mas foi contido pelos jogadores. Só que, na saída do campo, o Mendy queria pegar a todo custo o jogador racista. Eu o contive porque ele é meu amigo, uma pessoa tranquila. Porém, ele estava maluco, com toda razão. Ainda bem que não aconteceu a briga, mas foi por muito pouco. É de se estranhar racismo por parte do Olimpija porque o time deles tem dois jogadores negros - lembra o zagueiro.

Arghus afirma que mais da metade dos dez clubes da primeira divisão eslovena tem jogadores negros. No clube dele, o Maribor, atual tricampeão do país, são dois. O outro brasileiro do elenco, o atacante Tavares, ex-Grêmio, é o artilheiro e capitão do time.

Para o próximo jogo, o clima promete ser tenso. Maribor e Olimpija se reencontram no dia 25 deste mês, pela rodada de ida da semifinal da Copa da Eslovênia. O primeiro jogo será em Maribor.

- Não sei o que a nossa torcida está preparando, mas penso que isso nao vai ficar barato - prevê Arghus.

Formado na base de Grêmio e Juventude, Arghus atuou, profissionalmente, no Brasil de Pelotas. Foi bicampeão sergipano pelo River Plate de Carmópolis, seu último clube antes do Maribor, que chegou à segunda fase da atual Liga Europa, eliminado pelo Sevilha após empate em 2 a 2 na Eslovênia e derrota de 2 a 1 na Espanha. Na Liga Eslovena, o Maribor lidera.