icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/12/2013
14:12

Em má fase no Ultimate, o brasileiro Maurício Shogun começa a ser pressionado pela organização. O atleta, que encara James Te Huna nesta sexta, no UFC Austrália, vem de duas derrotas consecutivas. Analisando o duelo entre os meio-pesados, o presidente da franquia Dana White revelou ao programa "Fox Sports Live" que, em caso de novo revés do brasileiro, ele terá que conversar com o atleta sobre uma possível aposentadoria.

- Essa é uma grande luta para os dois. Pela posição que Shogun está e também por ser a luta da vida de Te Huna. Se James vencer, chegará ao top 10 da categoria, todos saberão quem ele é e vão querer saber quem ele enfrentará em seguida. Quanto a Shogun, se ele perder, provavelmente teria que conversar com ele (sobre aposentadoria) - comentou o dirigente, que ainda ressaltou que uma descida de categoria poderia ser uma alternativa para o brasileiro.

Shogun foi finalizado por Sonnen em agosto deste ano (FOTO: Divulgação/UFC)

- Ainda não conversei com a equipe dele sobre isso, mas não é uma má ideia. Se ele perder essa luta, estaria interessado em dar a oportunidade para ele descer de categoria - completou Dana, que estava sendo entrevistado por Chael Sonnen.

Anderson Silva x Chris Weidman

Na mesma entrevista, o dirigente falou também sobre a situação de outro brasileiro: Anderson Silva. O ex-campeão dos médios tenta recuperar seu cinturão no último evento do ano, contra Chris Weidman. Comentando sobre a postura de Spider no octógono, Dana revelou que espera o brasileiro 'em sua melhor forma'.

- A questão sobre essa luta é: "O que será que Anderson Silva fará dessa vez? Vai provocar como fez na primeira luta?" Quem sabe... Acho que ele vai estar lá focado e na melhor forma de sua vida para tentar vencer essa luta - afirmou o americano, comentando ainda sobre um possível confronto entre Spider e a lenda do boxe Roy Jones Jr.

- Esses dois me deixam maluco. Para começo de conversa, Roy Jones Jr é um grande amigo meu. Sei que Roy e Anderson querem se enfrentar e acho que tenho que agradá-los, mas fico maluco. Adoraria que Roy Jones só focasse no seu próximo oponente e Anderson no dele, e depois falamos sobre isso. Acho que Jones vai assistir a luta , vamos ver o que acontece - concluiu o presidente do UFC.