icons.title signature.placeholder LEO BURLÁ E RODRIGO CERQUEIRA
13/06/2014
10:44

A reedição da final da Copa do Mundo de 2010 entre Espanha e Holanda, nesta sexta-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, é uma partida especial por vários aspectos e para vários personagens. Será a estreia de ambas as seleções no Grupo B do Mundial, e com dois ícones da Fúria perto de alcançar marcas importantes em suas carreiras.




Quem está perto de um recorde histórico é o goleiro Casillas. Se ficar mais 85 minutos sem levar um gol, o capitão da Espanha igualará a marca do italiano Zenga como o goleiro que ficou mais tempo sem sofrer gols em Copa. O recorde é de 517 minutos.

A história de Casillas com a Fúria é longa. Capitão e ídolo, tem uma vida inteira na seleção. Com 33 anos, já levou a Euro Sub-15 (1995), Sub-17 (1997), o Mundial Sub-20 (1999), duas Eurocopas (2008 e 2012) e a Copa de 2010.

- A estrela (colocada na camisa da Espanha em alusão ao título mundial de 2010) motiva. E nosso objetivo é ter uma segunda estrela. Somos a melhor seleção do mundo há quatro anos e qualquer equipe que enfrentarmos estará motivada. Está em nossas mãos, se tivermos a ilusão de ganhar, a equipe vai estar cada vez mais forte - disse o camisa 1 e capitão da Espanha, em coletiva de imprensa.

Del Bosque tem o recorde de jogos no comando da Espanha (Foto: David Ramos/AFP)

E há outro personagem perto de uma grande marca em Salvador. Ídolo, referência e treinador de uma seleção vencedora. Com essas alcunhas, o "mister" Del Bosque, como é chamado pelos jogadores, se torna hoje o espanhol que mais comandou a Fúria em Copas ao lado de Javier Clemente, com oito partidas. Os números de DelBosque impressionam. É o dono do recorde de técnico que mais comandou o time: foram 87 jogos (71 vitórias, oito empates e oito derrotas).