icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/11/2013
13:07

O goleiro Casillas foi mais um a "comprar a briga" por Cristiano Ronaldo pela Bola de Ouro. E no caso dele, ele pode, já que é o capitão da seleção espanhola, e tem direito a voto. Durante um evento promocional, o jogador do Real Madrid confessou que votou no companheiro, e que fez isso antes do prolongamento do prazo e da partida do astro português contra a Suécia.

- Votei nele antes disso, na Guiné (Equatorial, durante amistoso da Espanha) e votei em Cristiano. Cristiano fez um ano espetacular e merece. Ficaria surpreso se não dessem a ele. Alguém que faz mais de 90 gols em 80 partida, é uma barbaridade - disse Casillas, que ainda lembrou da polêmica entre Cristiano Ronaldo e Joseph Blatter, quando o presidente da Fifa criticou o português:

- Blatter não esteve feliz naquele momento. Às vezes, tem que pagar a conta. Pediu desculpas e já foi. Não vamos prolongar isso, Cristiano fala no campo e tem sua recompensa.

Outro assunto da entrevista de Casillas foi José Mourinho. O português foi o primeiro a barrar o goleiro, e criou-se muita polêmica na altura. Mas ele garante que as diferenças foram superadas.

- Para mim, foi um prazer trabalhar com ele, foi uma etapa muito boa, fico com as coisas boas, não preciso ficar repetindo as mesmas coisas. Não tenho problema nenhum com ele. O que não está bem, falo na cara, não escondo nada. Por mim, não há problema nenhum - concluiu.