icons.title signature.placeholder Leo Burlá
10/07/2014
21:22

Disponibilizado pela Prefeitura do Rio como um dos espaços para o acampamento de argentinos que vêm ao Rio acompanhar a final da Copa do Mundo, o Terreirão do Samba já alcançou sua lotação máxima. Em uma chuvosa noite de quinta-feira, o espaço está ocupado por 150 carros, 200 barracas e 500 pessoas, segundo cálculo feitos pela equipe da Riotur que está no local.

A recomendação agora é de que novos 'hóspedes' se dirijam para o sambódromo, o outro espaço público reservado para esta finalidade. A entrada e saída de veículos está sendo controlada por uma planilha, e o acesso dos hermanos é livre e não tem restrição de horários.

- Apesar de estar lotado, agora ficou mais tranquilo do lado de dentro. Tem um ou outro problema, mas nada que fuja do controle. A situação estava complicada quando tinham colombianos, chilenos, uruguaios e argentinos juntos. Mas agora praticamente só tem gente da Argentina aqui - disse Niraldo da Silva, um dos funcionários da Riotur responsáveis pela supervisão do local.

E MAIS
> Para Robben, Alemanha será campeã da Copa do Mundo contra Argentina
> Neymar critica Zúñiga e agente, torce por Messi e dá lição em cartola
> Jogadores da Argentina ignoram e ironizam torcida de Neymar


Para contribuir na limpeza do local, a Comlurb vai disponibilizar 12 garis para ajudar na higienização do espaço. A segurança do terreirão está sob a responsabilidade da Guarda Municipal e uns poucos seguranças patrimoniais.

Do lado de dentro do terreirão o clima sugere um grande acampamento. Fogueiras, garrafas de vinho e música compõem o cenário dos hermanos na Cidade Maravilhosa. A expectativa é que 65 mil argentinos cheguem na cidade até o domingo, dia da finalíssima diante dos alemães.