icons.title signature.placeholder Enrico Bruno
21/11/2014
09:35

Com pouco mais de 90 dias no Atlético-MG, Rafael Carioca já é apontado como um dos melhores volantes do atual elenco de Levir. Nem mesmo os quase dois meses no departamento médico impediram o jogador de voltar a apresentar o bom futebol que mostrou no início de sua chegada. Diante do Flamengo, no meio de semana, o camisa 18 terminou o jogo como um dos melhores atletas em campo, o que apenas confirmou sua boa qualidade para marcar e sair jogando.

Tamanha foi sua apresentação que o jogador já deixa uma dúvida na cabeça do torcedor e do técnico Levir Culpi, que deverá escalá-lo como titular na finalíssima da Copa do Brasil, no Mineirão. Empretado pelo Spartak Moscou até o meio do ano que vem, o volante conversou com o LANCE!Net e falou sobre sua rápida adaptação ao novo clube, a possibilidade de alcançar o primeiro título em sua estreia no clássico mineiro e a vontade de estender a ligação com o alvinegro por ainda mais tempo. Confira:

Atual momento do Galo na temporda: É uma fase especial e único que todo jogador sonha em viver. Um grupo vencedor, em grande fase, com jogadores de qualidade jogando qualquer jogo como se fosse uma final, como foi diante do Flamengo. Todos os jogadores estão conseguindo focar nisso e mostrar dentro de campo, por isso o momento está muito bacana.

Atuação contra o Flamengo: Meus três primeiros jogos (Figueirense, Flamengo e Internacional, todos no 1º turno do Brasileirão) foram mais de adaptação, eu ainda estava conhecendo meus companheiros, mas depois disso acho que consegui melhorar bem nas partidas. Acho que esse foi meu forte, nunca fiz uma partida muito boa e outra muito apática logo em seguida. Consegui manter o nível de jogo. Não sei se contra o Flamengo foi a minha melhor partida desde que cheguei, fiz bons jogos contra o Botafogo, Palmeiras na Copa do Brasil. Contra o Flamengo, toda a equipe conseguiu desenvolver um bom futebol em campo, acho que isso ajudou muito.

Convivência dentro e fora do DM: O ambiente no Galo é maravilhoso, os jogadores estão muito bem, não tem vaidade, não tem briga, só brincadeira. A gente se dá muito bem. Nenhum jogador gosta de se machucar, isso foi uma das coisas difíceis que vivi ali, foram quase dois meses tratando de lesão. Mas o tratamento do Atlético, nunca vi coisa igual, é muito intensivo, de manhã, à tarde. Se o jogador não tiver cabeça, ele se perde um pouco, mas o que ajuda é o companheirismo de todo mundo, um gosta do outro, é sempre aquele clima leve, isso ajuda muito e reflete dentro do campo, por isso os resultados estão acontecendo.

Contato com Levir: O Levir é sensacional, um cara que é brincalhão, mas que sabe chamar a atenção quando precisa. Trata todo mundo da mesma forma, seja um atleta que vem jogando ou aquele que fica de fora do jogo. Isso é muito legal, porque as pessoas enxergam esse caráter dele.

Adaptação ao clube: Me sinto totalmente em casa desde o meu primeiro mês. Nunca vi uma coisa assim na minha vida, todo mundo se respeitando, massagista, roupeiro... Isso nunca tinha acontecido comigo em nenhum time. Os jogadores e o carinho da torcida, me receberam como se eu tivesse no Atlético há anos. Aquilo ali foi sensacional.

Expectativa para primeiro clássico mineiro: Costumo ser tranquilo, procuro pensar sempre em outras coisas. Até para dormir, se você fica muito ansioso, às vezes não consegue dormir tanto, então tento me distrair. É difícil segurar um pouco a ansiedade quando está faltando três, dois dias antes do jogo. Estamos pensando no Inter (adversário deste sábado, pelo Brasileirão), mas sabemos que na segunda-feira será difícil. Aí não tem como segurar a ansiedade.

Possibilidade de alcançar seu primeiro título: Final de Copa do Brasil e com clássico não é para qualquer um. Se conseguirmos esse título, vamos entrar para a história, não só do Atlético, mas no Brasil, por conta da rivalidade. A possibilidade de jogar uma Libertadores no ano que vem serviria para fechar bem o ano. A Copa do Brasil chegaria em um ótimo momento e comemoraríamos muito. Todo mundo sabe o potencial do Cruzeiro, se deixarem jogarem, eles vão pra cima, mas estamos preparados.

Pensamento em ficar: Estou passando por um momento muito bom, já penso em ficar por mais tempo. Mesmo quando estava machucado, recebi muito carinho do torcedor, foi um momento único. Primeiro, espero encerrar bem o ano para depois começar a conversar e ver o interesse do clube, porque o meu é de ficar.

Partidas de Rafael Carioca desde que chegou ao Atlético-MG:

17/08/2014 - Figueirense 2 x 2 Atlético - Brasileirão
20/08/2014 - Flamengo 2 x 1 Atlético - Brasileirão
23/08/2014 - Atlético 1 x 0 Internacional-RS - Brasileirão
27/08/2014 - Palmeiras 0 x 1 Atlético - Copa do Brasil
31/08/2014 - Coritiba 0 x 0 Atlético - Brasileirão
04/09/2014 - Atlético 2 x 0 Palmeiras - Copa do Brasil
07/09/2014 - Atlético 1 x 0 Botafogo - Brasileirão
09/11/2014 - Palmeiras 0 x 2 Atlético - Brasileirão
16/11/2014 - Atlético 1 x 1 Figueirense - Brasileirão
19/11/2014 - Atlético 4 x 0 Flamengo - Brasileirão