icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
11:22

Marcelo Guimarães Filho, ex-presidente do Bahia, anunciou que pretende processar Jairo Costa Júnior pela notícia veiculada por ele na coluna "Satélite", do Jornal "Correio", na qual o jornalista afirma que "“o interventor Carlos Rátis descobriu saque de mais de R$ 2 milhões de uma das contas bancárias do clube".

Um dia após a veiculação da notícia, o ex-diretor financeiro Jorge Copello e o ex-vice presidente financeiro Mauricio Carvalho - que estão destituídos do cargo pela intervenção - emitiram uma nota esclarecendo a situação.

- A única movimentação de valor elevado nestes dias citados foi um empréstimo ao Bahia, realizado pelo empresário Carlos Leite, no valor de R$650 mil, devidamente registrado por contrato e, à epoca, devolvido de imediato, por cláusula de segurança - explicaram.

O empresário citado é representante do meio-campista Gabriel, negociado com o Flamengo no início deste ano. A transação teria gerado indignação dos torcedores, que cobraram esclarecimentos da presidência do clube sobres os valores envolvidos na venda do jogador, apontado como uma das grandes revelações do Esquadrão. Carlos Leite também é conhecido pelo bom relacionamento com Guimarães Filho e Paulo Angioni - na ocasião, presidente e gestor de futebol, respectivamente.

Segundo a assessoria de imprensa do clube, o ex-presidente Guimarães Filho pretende acionar a Justiça:

- Qualquer informação referente a valores neste período é inverídica e os responsáveis pela divulgação serão oportunamente acionados judicialmente e/ou extrajudicialmente para que esclareçam a origem da referida informação, para fins de eventual responsabilização cível e/criminal.

O interventor Carlos Rátis negou que tenha descoberto o saque e evitou comentar os valores envolvidos nas últimas transações do clube.

Marcelo Guimarães Filho, ex-presidente do Bahia, anunciou que pretende processar Jairo Costa Júnior pela notícia veiculada por ele na coluna "Satélite", do Jornal "Correio", na qual o jornalista afirma que "“o interventor Carlos Rátis descobriu saque de mais de R$ 2 milhões de uma das contas bancárias do clube".

Um dia após a veiculação da notícia, o ex-diretor financeiro Jorge Copello e o ex-vice presidente financeiro Mauricio Carvalho - que estão destituídos do cargo pela intervenção - emitiram uma nota esclarecendo a situação.

- A única movimentação de valor elevado nestes dias citados foi um empréstimo ao Bahia, realizado pelo empresário Carlos Leite, no valor de R$650 mil, devidamente registrado por contrato e, à epoca, devolvido de imediato, por cláusula de segurança - explicaram.

O empresário citado é representante do meio-campista Gabriel, negociado com o Flamengo no início deste ano. A transação teria gerado indignação dos torcedores, que cobraram esclarecimentos da presidência do clube sobres os valores envolvidos na venda do jogador, apontado como uma das grandes revelações do Esquadrão. Carlos Leite também é conhecido pelo bom relacionamento com Guimarães Filho e Paulo Angioni - na ocasião, presidente e gestor de futebol, respectivamente.

Segundo a assessoria de imprensa do clube, o ex-presidente Guimarães Filho pretende acionar a Justiça:

- Qualquer informação referente a valores neste período é inverídica e os responsáveis pela divulgação serão oportunamente acionados judicialmente e/ou extrajudicialmente para que esclareçam a origem da referida informação, para fins de eventual responsabilização cível e/criminal.

O interventor Carlos Rátis negou que tenha descoberto o saque e evitou comentar os valores envolvidos nas últimas transações do clube.