icons.title signature.placeholder Daniel Hippertt
10/03/2014
15:19

Veio à tona a carta divulgada pelos jogadores do Coritiba ao presidente Vilson Ribeiro. O teor da publicação recrimina o presidente alviverde, que é nominalmente chamado de "irresponsável" nas linhas escritas.  A mensagem de repúdio escrita pelos atletas tem como motivo principal o não pagamento do dinheiro referente aos direitos de imagem. O documento foi divulgado pelo Blog "Torcida que nunca abandona", do "Globoesporte.com".

A reportagem do LANCE!Net conseguiu chegar ao mandatário alviverde por telefone, para tentar confirmar a veracidade da carta e se ela havia, de fato, sido entregue. Entretanto, Vilson afirmou que "estava em uma reunião, sem hora para acabar".

A confusão explodiu quando o atacante Deivid entrou na Justiça contra o clube. Ele viajou para o Rio de Janeiro, alegando não receber o dinheiro que lhe era de direito. Desde então, ele não se reapresentou ao Alviverde.

Superintendente de futebol do Coritiba, André Mazzuco foi sucinto ao abordar o tema. Segundo ele, não há mais motivo para alarde, já que a situação com os demais jogadores teria sido resolvida. O dirigente afirmou que o assunto não deve afetar a harmonia do clube.

- Isto já é assunto superado - revelou ao L!Net

A carta

Na publicação divulgada pelo blog "Torcida que nunca abandona", há trechos bastante ríspidos contra a pessoa do presidente Vilson de Andrade. Em uma das passagens, os jogadores criticam a postura do mandatário em entrevistas:

"Quantas entrevistas foram concedidas por você [Vilson] ao longo dos últimos meses questionando abertamente a nossa honra, o nosso profissionalismo e a nossa vergonha na cara? Talvez o senhor não saiba, ou tenha perdido a conta, mas nós lembramos cada uma delas. Afinal, cada uma dessas entrevistas foi uma afronta à nossa carreira, construída com muito esforço e sacrifício nosso e de nossos pais e familiares desde a nossa infância"

Outro trecho critica a "falta de palavra" do presidente alviverde:

"É pelos inúmeros compromissos vazios e não cumpridos e pela sua insistente falta de palavra que nós, atletas profissionais do Coritiba Foot Ball Club, infelizmente nos sentimos obrigados a utilizar esta carta para expor a nossa insatisfação com você".

Por fim, os jogadores afirmam que não haverá uma greve. E finalizam dizendo que o Coritiba é atemporal, enquanto a gestão "de absurdos" do presidente Vilson passará com o avançar da história:

"Decidimos agir, não vamos nem parar de jogar e nem muito menos de mostrar o Brasil os erros graves da sua gestão, pois não desejamos que as próximas gerações de torcedores passem anos pagando pelos seus absurdos cometidos hoje. Você, Vilson Ribeiro, passará. O Coritiba, não"