icons.title signature.placeholder RODRIGO CERQUEIRA
16/06/2014
20:48

O empate sem gols com a Nigéria, em Curitiba, pelo Grupo F da Copa do Mundo, foi motivo de questionamentos para Carlos Queiroz, técnico do Irã. Sua equipe teve uma proposta clara de jogo, colocando todos os homens atrás da linha da bola e tentando encaixar algum contra-ataque. Até teve chance em uma cabeçada de Ghoochannejad, mas o goleiro Enyeama salvou. O comandante lembrou que há na sua equipe jogadores que atuam em times amadores, por isso a cobrança não pode ser grande, e deixou claro um sonho dos iranianos: ter jogadores atuando em grandes clubes do mundo, como Real Madrid, Barcelona, Liverpool e... Corinthians.

- Daqui a oito anos, quando o Irã tiver estrelas em Real Madrid, Barcelona, Liverpool ou Corinthians... Hoje temos que fazer tudo de acordo com o que temos - disse o treinador, tentando deixar claro que sua equipe tem poucas alternativas.

Carlos Queiroz exaltou o empenho de seus jogadores contra a Nigéria. Ciente de que o adversário era superior tecnicamente, ele preparou a equipe para defender bem, e tirar o ímpeto ofensivo do rival. E conseguiu:

- Corremos muito contra a Nigéria. Como expliquei ontem (no domingo), o jogo seria muito difícil. Temos estrelas que apareceram através do forte espírito de equipe. Conseguimos segurar  o futebol coletivo da Nigéria nos primeiros 20 minutos, e isso foi fundamental.

O Irã realiza seus treinamentos durante a Copa do Mundo no CT Joaquim Grava, justamente do Corinthians, clube pelo qual Carlos Queiroz espera ver algum jogador do país atuando nos próximos anos. O próximo jogo dos iranianos pelo Grupo F da Copa será contra a Argentina, no dia 21, Mineirão.