icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
14/02/2015
10:32

O que leva um jogador de tênis despontar apenas aos 29 anos de idade? Para o italiano Luca Vanni (149º), a resposta é ao mesmo tempo simples e complexa. Aos 20 anos, ele sofreu uma lesão nos dois joelhos, e passou por três cirurgias. Nesta sexta-feira, deu a volta por cima e venceu o sérvio Dusan Lajovic (77º) por 2 sets a 0, com parciais de 7-6 (7-5) e 7-6 (7-4), nas quartas de final do Aberto do Brasil, em São Paulo.

Aliás, foi exatamente aqui que o italiano conquistou suas primeiras vitórias em um torneio de ATP. Entrando no lugar do lesionado Feliciano López, pulou uma rodada, mas ele afirma que essa foi sua primeira “vitória”. Venceu o duelo de oitavas e quartas, e vive um sonho.

– É um sonho. Eu havia dito que ontem (quinta-feira) era um sonho, e eles continuam aparecendo para mim. Estou na semifinal, ganhei meu segundo jogo, toda a minha vida acreditei em mim mesmo e estou aqui com os melhores – comentou o tenista, em total êxtase.

Para se ter uma ideia de quanto “surpreso” o italiano estava, antes de entrar na sala de coletiva, ele parou por alguns segundos para tirar uma foto da placa que levava seu nome na tribuna. Além disso, já havia feito o check-out do hotel e o check-in em seu voo. Se nada disso te surpreende, a maior alegria de Vanni era de, finalmente, ser visto na televisão por sua família.

– Hoje eu estava na TV italiana, ao vivo. O que dizer? Eles estão orgulhosos de mim. Acreditaram em mim durante toda a vida – disse.

No site oficial da ATP, que conta com o perfil de todos os jogadores, o de Vanni não possuia nenhuma informação. Na verdade, até possuía: idade, país e ranking. Enquanto o de outros contam com hobbies, família, e etc. Porém, o assessor do Circuito garantiu que seu perfil será atualizado amanhã, e várias informações já foram passadas pelo tenista.

Neste sábado, Vanni entra em quadra para a primeira semifinal em torneios ATP de sua vida, assim como no Aberto do Brasil somou outras várias "primeiras vezes". Ele enfrenta o brasileiro João Souza (110º) e tentará, novamente, fazer história.