icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
16/02/2015
17:30

Com a calma e serenidade de sempre, Daniel Orsanic, capitão argentino da Copa Davis que estreia logo contra o Brasil no começo de março na 1ª fase do Grupo Mundial, comentou que espera respeito da torcida.


O último confronto entre Brasil e Argentina foi em 1980 na maior competição de nações, mas na última semana por aqui, os jogos principalmente de João Souza, o Feijão, tomaram uma torcida paulista bem barulhenta o que irritou os adversários inclusive o argentino Leonardo Mayer, 30º do mundo e por enquanto único convocado da equipe de Orsanic.

 

"Tive a experiência de estar em São Paulo com o Thomaz Bellucci naquele jogo contra o Leonardo Mayer há uns dois anos. É um público apaixonado, talvez não seja 100% de tênis, varia pra torcida argentina onde a maioria que assiste os torneios, jogam tênis e entende um pouco mais do esporte. Aqui tem muita gente que entende e respeita, mas Sempre tem aqueles que exageram", disse Orsanic que trabalhou por dois anos com Bellucci até o fim de 2013.

 

Ao ser perguntado sobre o que espera dos hinchas argentinos que costumam fazer bastante barulho nos jogos de Copa Davis, Daniel declarou: "A rivalidade Brasil x Argentina é mais do futebol do que do tênis. Espero um público argentino apaixonado, mas respeitoso".

Orsanic também comentou sobre a escolha de Tecnópolis, colado a Buenos Aires, para o confronto e o piso de saibro. O comandante também espera calor durante o duelo.

 

"Para a equipe brasileira em geral, jogar em Buenos Aires trazem condições menos favoráveis numa quadra de saibro mais lenta, normal, nível do mar como aqui, que não seja uma quadra rápida. Para Bellucci, Souza e a dupla seria condições menos favoráveis, mas não significa que eles não joguem bem lá já que jogam bem em todas as superfície, mas colocamos as condições que favorecem mais a gente. Nessa época do ano em Buenos Aires é quente, mas é menos que aqui no Rio,não sou o dono do tempo, só espero que não esteja frio, espero que esteja um calor normal".

 

Orsanic pouco quis comentar os motivos do rompimento com Bellucci e porque perdeu o contato com o jogador que só voltou a ver jogos no último Aberto da Austrália. Só afirmou que terminou de "forma correta" com o brasileiro.

O capitão pregou respeito ao time brasileiro e destacou que espera um confronto bem equilibrado: "Vamos jogar de locais, mas o nível dos jogadores é bem equilibrado e imagino que seja uma série bem disputada. Bellucci é um jogador de categoria, teve muitos bons resultados. Depois que terminamos não vi muito os seus jogos, mas é um jogador de categoria, para se respeitar muito assim como toda a equipe brasileira. Qualidade bem alta quando ele está bem".

 

Segundo ele, não há vantagem o fato de ter sido treinador do número 1 do Brasil: "Todos os jogadores conhecem o Bellucci, o Melo e Soares, jogaram contra, treinaram juntos. Conheço melhor o Thomaz, é claro, mas sinto que isso não vai fazer uma diferença a mais, quem jogar contra ele terá que atuar melhor que ele, é simples".

 

Vibrou com retorno de Del Potro - A grande notícia da última semana foi o anúncio de Juan Martin Del Potro retornando ao time da Copa Davis para quando estiver bem fisicamente. O capitão Daniel Orsanic conversou com o Tênis News e, é claro, gostou da novidade. 

"Muito boa notícia, é nossa referência tenística, ele tem uma categoria muito grande. Todos estão torcendo para ele voltar bem, técnicos, jogadores e poder jogar seus torneios, Copa Davis", disse Daniel que só definiu Leonardo Mayer, 30º do ranking, como convocado e que escolherá o restante do grupo até a próxima semana.

Del Potro não disputará a série contra o Brasil em março, mas estará com o time. Orsanic também ainda não sabe se o ex-top 4 e campeão do US Open de 2009 vai treinar com a equipe por ainda estar se reabilitando de nova cirurgia no punho esquerdo: "Ele vai ajudar lá, vamos ver como ele está se pode treinar conosco, está se reabilitando, vou conversar com seu treinador, para ver em que condições ele estará lá, pra ver como ele pode compartilhar a experiência com a equipe, é uma boa notícia que esteja junto conosco".