icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo Knoff
09/04/2014
10:00

O ex-jogador Basílio ficou conhecido na Vila Belmiro por fazer parte do elenco campeão brasileiro de 2004. Dois anos antes, no entanto, o Vovô conquistou o Paulistão pelo Ituano. Em 2002, o Estadual foi disputado sem os grandes clubes, que participaram do Torneio Rio-São Paulo. Na opinião do ex-atacante, a ausência das equipes mais tradicionais deixou um indesejável asterisco na conquista rubro-negra.

– Daquele campeonato tenho uma lembrança boa, porém creio que foi um campeonato que faltou um algo a mais, pela ausência dos grandes.

Então foi uma conquista na qual, para mim, faltou esses grandes. A valorização seria outra, totalmente diferente – afirmou.

Mesmo assim, o ex-atacante garante: o título de 2002 valeu muito sem o grandes clubes do estado.

– Está escrito na Federação que somos campeões. Nossa equipe era bem montada, bem certinha. O Ituano de agora ganhou de Palmeiras e Santos agora, por que não poderia ganhar lá atrás também? – disse.

Basílio guarda com carinho sua passagem pelo Ituano. Mesmo assim, o ex-atacante não esconde sua torcida na finalíssima de domingo:

– Acabo torcendo para o Santos, até por ser santista desde pequeno. O Ituano ficou mais na lembrança.

Mesmo com a torcida, Basílio acredita que o Ituano tem boas chances de ser campeão no domingo.

– A vantagem é do Ituano. Mas tem o peso da camisa do Santos. Ninguém chega seis vezes à final à toa. O Ituano tem uma pequena chance, mas vai depender da boa atuação.

Basílio lembra com carinho do título de 2002. Agora, o Galo de Itu tem a chance de reescrever seu nome da história. Desta vez, no entanto, com a presença das potências paulistas.

Bate-Bola:

Basílio, ex-atacante, em entrevista ao LANCE!

LANCE!: Como foi sua passagem por Itu?
Basílio: Foi uma passagem rápida e boa, com conquistas. Tive a oportunidade de conhecer novos jogadores. Sai do Palmeiras, fui para o Ituano e ainda ganhamos o campeonato. Foi um título muito importante.

L!: Qual é o jogador do Ituano que hoje mais te chama a atenção?
B.: O Cristian, que já conhecia do Palmeiras. Tem também o Alemão,  que é alto e firme. O conjunto é bom, até no banco de reservas.

L!: A torcida do Ituano ainda lembra de você, fala sobre 2002?
B.: O título faz a torcida lembrar. Boas atuações nos times do interior ficam marcadas pro torcedor.