icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
17/03/2014
08:07

A campanha do Cruzeiro nos três primeiros jogos da Copa Libertadores– três pontos em nove disputados – assusta o torcedor e coloca a equipe em dificuldades para chegar às oitavas de final. A trajetória remete à de 1997, quando o time perdeu as três primeiras partidas e se classificou vencendo os jogos seguintes. Para comentar a situação atual da Raposa no torneio, o LANCE!Net consultou Rogério Lourenço, zagueiro da equipe naquele ano em que conquistou a América.

Hoje treinador do Tombense, o ex-atleta explica que ‘tranquilidade’ é aspecto crucial para os comandados de Marcelo Oliveira nesta caminhada.

– A tranquilidade tem sempre que ser uma virtude, mas tem que ter responsabilidade. Vejo desta forma. O Cruzeiro teve dois jogos fora de casa e sabe a força que tem dentro do Mineirão. A tabela vai inverter e o Cruzeiro tem que aproveitar isso. Está em aberto. Enquanto houver condições, tem que brigar – disse.

Embora reconheça que o momento do Cruzeiro na Libertadores é preocupante, Rogério Lourenço acredita que a situação atual é mais tranquila que a de 1997.

– Acho que a situação do Cruzeiro hoje é melhor que a de 1997. Naquele ano, perdemos os três primeiros jogos e tínhamos que vencer o quarto jogo contra o Grêmio no Olímpico. A tarefa não era fácil. Conseguimos inverter aquela situação e chegamos ao título. Eu vejo o atual grupo do Cruzeiro com muita força – disse o ex-jogador, que ainda completou:

– Apesar dos resultados, o Cruzeiro está muito vivo na competição, tem dois jogos em casa. Não é motivo nenhum para criar um clima de intranquilidade. A gente vê o trabalho que é feito pelo Marcelo e pelo grupo e crê que não há motivos para o clube não se classificar.

Rogério Lourenço foi técnico do Flamengo (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)O primeiro passo do Cruzeiro para encaminhar a classificação para as oitavas de final é vencer o Defensor Sporting (URU), nesta quinta-feira, às 22h, pela quarta rodada do grupo 5 da Copa Libertadores.

BATE-BOLA: Rogério Lourenço (Campeão da Libertadores de 1997 pelo Cruzeiro)
L!Net: Está dividido entre Cruzeiro e Flamengo, seus dois ex-clubes, na Libertadores?
Eu tenho acompanhado, mas sinceramente, eu não estou acompanhando profundamente, até porque temos uma sequência de jogos no Campeonato Mineiro e na Copa do Brasil. A questão é puramente profissional. Torço para que as equipes que estão melhor tenham êxito, não tenho preferência por equipe A ou B.

L!Net: O que pode falar sobre os brasileiros na Copa Libertadores?
O Cruzeiro é o atual campeão brasileiro. Existe uma cobrança muito grande sobre os times brasileiros, ainda mais na Libertadores. É uma competição complicada, você joga em campos ruins e faz viagens longas. Tecnicamente, as equipes não são tão boas, mas o que envolve a competição não é fácil para as equipes brasileiras. O Cruzeiro precisa de tranquilidade e saber da força que tem. Creio que o Cruzeiro se classificará.

L!Net: Conte-nos um pouco sobre a sua experiência em Libertadores.
Eu tenho uma experiência legal em Libertadores, joguei por Flamengo e Cruzeiro. Comecei a minha carreira de treinador pelo Flamengo justamente em uma Libertadores. É uma competição difícil, mas nada é impossível. Eu consegui classificar com o Flamengo em 2010. O Corinthians tinha feito a melhor campanha e nós ficamos em 16º. Nas oitavas de final, todos davam o Corinthians como o melhor time, mas nós conseguimos nos classificar.