icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
21/12/2013
08:12

Tida como a competição mais desejada do continente, a Libertadores foi um dos principais temas na apresentação de Jorge Wagner, na sexta-feira, em General Severiano. O atleta, que já teve a oportunidade de conquistá-la, em 2006, quando defendia o Internacional, sentiu que as atenções no Botafogo estão todas voltadas no torneio.

Para que o Alvinegro realize o grande sonho na temporada 2014, que é vencê-la pela primeira vez, Jorge Wagner afirmou, com o selo de qualidade de quem a disputou em sete oportunidades, que experiência é uma característica determinante para atingir o objetivo.

– A experiência é muito importante. Quando você joga uma Libertadores, realmente adquire experiência, e isso vai ser passado no dia a dia, nos treinamentos... Temos um grupo experiente, alguns que já jogaram a Libertadores e também na Europa. Numa competição dessas, é necessário ter experiência. E o Botafogo tem jogadores capacitados para fazer uma boa Libertadores – pontuou o jogador, de 35 anos, que fez questão de dizer que retornou ao Brasil, após três anos atuando no Japão, para ganhar o torneio mais uma vez.

– Este é o meu objetivo. Há algum tempo que o Botafogo faz bons campeonatos, sempre na parte de cima da tabela e disputando títulos. Com essa experiência dos últimos anos, 2014 será um ano que poderemos, sim, chegar nessas competições.

No que depender de experiência, o Botafogo está muito bem servido. Além de Jorge Wagner, o elenco conta Seedorf, de 37 anos, com Renato, de 34, Bolívar, de 33, Julio Cesar, de 31, e Rafael Marques e Jefferson, ambos já na casa dos trinta.

O contraponto, curiosamente, está no técnico. Eduardo Hungaro, aos 50, terá a primeira oportunidade de dirigir um grande clube na carreira.