icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto, Eduardo Mendes e Guillherme Abrahão
icons.title signature.placeholder Daniel Bortoletto, Eduardo Mendes e Guillherme Abrahão
05/07/2013
10:03

Os dois gols na final da Copa das Confederações marcados por Fred deixaram a torcida do Fluminense preocupada. Isto porque o jogador foi um dos destaques da conquista da Seleção Brasileira e aumentou as possibilidades de ele se transferir para o futebol europeu. O assédio sequer começou oficialmente, mas na Inglaterra seu nome foi especulado no Manchester City. Vendo isso, os torcedores resolveram criar a campanha 'Fica, Fred', que teve mais de dez mil adeptos.

Ao saber do carinho dos torcedores, Fred mostrou-se emocionado. Em entrevista ao LANCE!Net, o camisa 9 do Fluminense e da Seleção não escondeu que o carinho é recíproco e tratou de acalmar os tricolores.

- Encaro como uma manifestação de carinho da torcida e me sinto lisonjeado por eles quererem a minha permanência no clube. É sempre bom saber que a gente é querido onde está, mostra que o trabalho vem sendo bem feito. Minha intenção é totalmente de continuar, dar prosseguimento a esse trabalho no Fluminense e retribuir esse apoio da torcida com gols e títulos - afirmou.

A campanha dos tricolores não é novidade para o atacante. Em 2005, quando defendia o Cruzeiro e estava prestes a acertar sua transferência para o Lyon (FRA), os cruzeirenses também criaram a mesma campanha. Porém, na época, não teve jeito e Fred foi atuar em terras francesas. Mesmo assim, ele também garantiu que o carinho dos torcedores nunca foi esquecido. Contudo, naquele momento, a situação era vista com outros olhos.

- Com relação ao Cruzeiro, tenho também um grande carinho pelo clube e torcida, mas o momento era muito diferente. A proposta atendia bem aos interesses do clube e eu tinha também o sonho de conseguir a minha independência financeira, algo que em 2005 não poderia fazer atuando no Brasil. A oferta do Lyon era muito boa para todas as partes e a transferência foi realizada. Hoje, a situação é bem diferente, estou mais maduro, com essa parte financeira bem mais estabilizada e com objetivos muito claros de me firmar de vez na história do Fluminense, disputar e se Deus quiser vencer essa Copa do Mundo. Quero aproveitar esse meu auge da melhor forma possível para retribuir o carinho e o respeito que a torcida tem por mim - contou.

Tricolores, cruzeirenses, brasileiros e amantes do futebol: o carinho de todos sempre será retribuído pelo atacante. O futebol agradece!

Fred: A 9 do Brasil é dele e ninguém tasca

Os dois gols na final da Copa das Confederações marcados por Fred deixaram a torcida do Fluminense preocupada. Isto porque o jogador foi um dos destaques da conquista da Seleção Brasileira e aumentou as possibilidades de ele se transferir para o futebol europeu. O assédio sequer começou oficialmente, mas na Inglaterra seu nome foi especulado no Manchester City. Vendo isso, os torcedores resolveram criar a campanha 'Fica, Fred', que teve mais de dez mil adeptos.

Ao saber do carinho dos torcedores, Fred mostrou-se emocionado. Em entrevista ao LANCE!Net, o camisa 9 do Fluminense e da Seleção não escondeu que o carinho é recíproco e tratou de acalmar os tricolores.

- Encaro como uma manifestação de carinho da torcida e me sinto lisonjeado por eles quererem a minha permanência no clube. É sempre bom saber que a gente é querido onde está, mostra que o trabalho vem sendo bem feito. Minha intenção é totalmente de continuar, dar prosseguimento a esse trabalho no Fluminense e retribuir esse apoio da torcida com gols e títulos - afirmou.

A campanha dos tricolores não é novidade para o atacante. Em 2005, quando defendia o Cruzeiro e estava prestes a acertar sua transferência para o Lyon (FRA), os cruzeirenses também criaram a mesma campanha. Porém, na época, não teve jeito e Fred foi atuar em terras francesas. Mesmo assim, ele também garantiu que o carinho dos torcedores nunca foi esquecido. Contudo, naquele momento, a situação era vista com outros olhos.

- Com relação ao Cruzeiro, tenho também um grande carinho pelo clube e torcida, mas o momento era muito diferente. A proposta atendia bem aos interesses do clube e eu tinha também o sonho de conseguir a minha independência financeira, algo que em 2005 não poderia fazer atuando no Brasil. A oferta do Lyon era muito boa para todas as partes e a transferência foi realizada. Hoje, a situação é bem diferente, estou mais maduro, com essa parte financeira bem mais estabilizada e com objetivos muito claros de me firmar de vez na história do Fluminense, disputar e se Deus quiser vencer essa Copa do Mundo. Quero aproveitar esse meu auge da melhor forma possível para retribuir o carinho e o respeito que a torcida tem por mim - contou.

Tricolores, cruzeirenses, brasileiros e amantes do futebol: o carinho de todos sempre será retribuído pelo atacante. O futebol agradece!

Fred: A 9 do Brasil é dele e ninguém tasca