icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão
11/11/2013
06:26

A volta do ídolo Darío Conca ao Fluminense já era tida como certa há alguns meses nos corredores das Laranjeiras. Porém, a confirmação só se deu com a assinatura do pré-contrato na sexta-feira à noite, na China, conforme o LANCE!Net antecipou no sábado. Preparado para a iminente volta, o Flu reservou para o jogador a camisa 11, que está vaga desde a saída de Wellington Nem para o futebol ucraniano, em julho.

Foi com este número que Conca firmou-se como ídolo, durante a conquista do Campeonato Brasileiro de 2010, quando também foi eleito o craque da competição. Além do número 11, a camisa 10 também está sem dono e deverá ser ocupada por outro jogador na próxima temporada. A ideia em “segurar” a 11 para o ídolo passa por uma estratégia do departamento de marketing, que já tem iniciado algumas ações visando explorar a imagem do argentino.

Dois funcionários do clube foram à China na última semana para definir alguns detalhes, entre eles gravar um vídeo de saudação de Conca para os torcedores confirmando o retorno. Além disso, utilizando o número 11, diversas ações promocionais já são estudadas, como lançar camisas comemorativas.

Para completar, o Fluminense quer utilizar as redes sociais para celebrar a volta do apoiador na próxima temporada. A ideia é criar algum tipo de campanha, como tem sido comum em clubes mundo afora – como é o caso do Cruzeiro, na rede social Instagram, em que os torcedores postam a seguinte legenda: #fechadocomocruzeiro. E até camisetas estão sendo comercializadas com estes dizeres, dando ênfase ao retorno e ao número utilizado.

A ideia é anunciar a chegada por meio do site oficial, tendo uma coletiva do presidente Peter Siemsen em seguida, confirmando o acerto. No portal, as ações de marketing também serão inicializadas.