icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2014
15:55

Luis Fabiano se pronunciou pela primeira vez após o interesse do Flamengo em contratá-lo ter vazado nos últimos dias. Como já havia falado no domingo, após ser decisivo contra o Vitória em Salvador, o centroavante do São Paulo deixou claro que ainda tem mais um ano de contrato com o clube do Morumbi e que pensa até em renovar. Isso desde que a diretoria mostre interesse.

- Eu pretendo cumprir este contrato, como está assinado. Não tenho tempo nem de ficar em casa, quanto mais de procurar outro destino. Se a diretoria atual mostrar esse interesse (de renovar), a gente conversaria, é nossa primeira opção porque eu conheço o São Paulo, gosto de estar aqui e todo mundo me respeita. Mas isso é a longo prazo - afirmou o camisa 9 tricolor à ESPN.

E se depender do vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, Fabuloso pode ficar mais tranquilo. O dirigente afirmou ao LANCE!Net que ficou irritado com os boatos e que renovaria com o atacante sem hesitar. Luis, então, só teria de superar mais uma onda de especulações desde que voltou ao Tricolor em 2011.

- Eu já estou acostumado. Todo ano surge alguma coisa, especulação, pessoas perguntando como está minha situação, quando acaba o contrato, querendo saber se é possível sair... Mas meu primeiro pensamento é terminar o ano bem, o resto eu deixo em segundo plano. Isso a gente tira de letra - destacou o artilheiro são-paulino no ano com 18 gols.

Confira outras respostas de Luis Fabiano à ESPN:

Quer se aposentar no São Paulo?
Sempre mostrei meu carinho pelo clube e estou disposto e aberto a negociações, mas isso depende muito de 2015, de como vou estar. Gostaria de jogar mais dois ou três anos em alto nível. Se estiver bem, vou ver o que acontece. Talvez dois anos... Depois vejo o que acontece. Gostaria, de ficar por muito mais tempo aqui. A longo prazo, meu pensamento é terminar o ano bem e conquistar um título na despedida do Rogério (Ceni).

Ultrapassar o Serginho Chulapa também é um de seus objetivos (242 a 196 gols)?
Vai ser difícil pegar o Serginho... Faltam 47 gols (46, na verdade) para tirar a diferença em um ano. Está quase impossível.

O que te motivou a fazer juras de amor ao São Paulo?
Faço isso porque na maior parte da carreira joguei pelo Sao Paulo. Foram seis anos vestindo a camisa e todos conhecem meu carinho e amor. Coloco minhas mensagens nas redes sociais, independentemente do que vem saindo na imprensa.

Está feliz com o bom momento?
Estou feliz por voltar bem depois de um tempo. Nessa sequência de fim do ano e jogos importantes, espero estar  100%. Agora já me encontro muito melhor. Estou quase 100% fisicamente e tecnicamente estou em um momento legal. A questão de jogar cabe ao treinador e estou à disposição e aproveitar cada minuto que venho jogando. E se eu  entrar, vou fazer o meu melhor. O que me anima é que a forma fisica está legal. Joguei 90 minutos sob o sol e sair sem qualquer dor. Mostra tudo o que fiz para voltar.

Qual a importância do jogo desta quarta contra o Internacional?
Importantíssimo. O Inter fará de tudo para dar a volta por cima do clássico (4 a 1 para o Grêmio). O Inter vai se doar muito para vencer e cabe a nós jogar com inteligência, sabendo que estamos em um momento maravilhoso, de bons jogos e muita confiança. Os dois precisam da vitória e tem tudo para ser um grande jogo.

Qual das expulsões mais te machucaram?
O maior arrependimento foi o lance contra o Tigre (da Argentina, na final da Copa Sul-Americana de 2012). Aquilo me doeu porque o jogo final seria no Morumbi, poderíamos fazer um jogo inesquecível... Contra o Huachipato (do Chile, na Sul-Americana deste ano), eu não me arrependo, não vi nada demais. Fui punido com 30% de multa, doeu muito e minha opinião é que não era para vermelho.