icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/12/2013
18:15

Com apenas o atacante Rodolfo, ex-Rio Claro, garantido como reforço para o centenário, o Palmeiras não descarta tentar trazer Ronaldinho Gaúcho em 2014. Em fim de contrato com o Atlético-MG, o jogador irá negociar sua renovação só em janeiro com o time mineiro, e em meio a isto faz parte da lista de "grandes reforços" para o centenário alviverde. Apesar da análise, o diretor-executivo do Verdão, José Carlos Brunoro, vê dificuldades financeiras e tenta não gerar expectativa.

- Vai se falar do Ronaldinho em todos os clubes, porque é um 'jogadorzaço'. O Palmeiras nunca fará uma contratação dessa arcando totalmente com o salário. O presidente passa que as finanças são importantes para não atrasarmos nenhum dia o salário ou a imagem. É lógico que interessa um jogador como Ronaldo, mas é um processo de consistência muito demorado para sair. Nessa fase do ano, de dia 26 (de dezembro) a 1 (de janeiro), é muito difícil. Após isso, se ele não tiver fechado com o Atlético-MG, podemos pensar, sim - disse à "Rádio Globo".

Em busca de pelo menos cinco reforços para 2014 (um zagueiro, um lateral-direito, outro esquerdo, um meia e um atacante), o Verdão tem apresentado dificuldades para acertar com novidades, incluindo o lateral-direito Moreira, do Libertad (PAR), e que tem interesse em jogar no Palmeiras.

Sob a alegação de que "não será refém do centenário", o clube tenta oferecer a contratados e atletas que forem renovar vínculos baseados em produtividade, com um valor fixo não tão elevado, complementado por metas atingidas. Ronaldinho, por sua vez, ganha pouco mais de R$ 900 mil por mês, contando bônus, no Galo.

- O nome do Ronaldinho constou numa lista de grandes jogadores para o centenário, mas não avançou nada - acrescentou Brunoro, que não cogita fazer loucuras que depois não possam ter os vencimentos pagos.

- A gente acha que ele se paga (com ações de marketing), mas queremos sair consolidados disso. Se formos fazer com ele ou qualquer outro jogador, temos de ter a garantia que tudo seja pago - completou o dirigente alviverde.